Publicidade
Política

ALPB transmite ao vivo licitação e aprova lei estendendo medida a órgãos públicos

Lei obriga órgãos e entidades da Administração Pública Direta e Indireta do Estado a transmitirem processos licitatórios ao vivo pela internet

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, nesta terça-feira (16), projeto de lei que obriga órgãos e entidades da Administração Pública Direta e Indireta do Estado a transmitirem processos licitatórios ao vivo pela internet. Paralela a aprovação da lei, o setor de licitação da Casa Epitácio Pessoa, realizava a primeira concorrência com transmissão ao vivo e online. Os deputados também apreciaram matérias de combate a violência contra a mulher.

O Projeto de Lei 16/2019, de autoria do deputado Manoel Ludgério (PSD) e subscrito pelo presidente da ALPB, Adriano Galdino (PSB), determina que, através do Portal da Transparência, sejam transmitidos ao vivo os processos licitatórios realizados pelos órgãos e entidades da Administração Pública Direta e Indireta do Estado, ou seja, pelo Poder Legislativo, Poder Judiciário, Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas do Estado e Defensoria Pública Estadual.

- Continua depois da publicidade -

Adriano Galdino ressaltou que o projeto visa tornar mais transparente os trâmites licitatórios no poder público e lembrou já implantou o sistema na Casa de Epitácio Pessoa. “Fiz questão de subscrever a matéria do deputado Manoel Ludgério devido sua importância. Antenado com este projeto de lei, que já tramitava na Casa, a partir de hoje as licitações da Assembleia Legislativa da Paraíba são transmitidas ao vivo para todo o mundo”, destacou o presidente.

A licitação transmitida nesta terça-feira, 16, visa à contratação de empresa para locação de veículos, autorizada pelo presidente com intuito de reduzir os gastos com o setor, já que o objetivo é locar veículos de menor porte, e consequentemente valor inferior ao contrato atual. O certame foi iniciado, dado os lances e posteriormente suspenso para novas diligências do setor de transporte.

Os parlamentares também aprovaram o Projeto de Lei 13/2019, de autoria do deputado Delegado Wallber Virgolino, que prioriza o atendimento à mulher vítima de violência doméstica em unidades hospitalares do estado da Paraíba, quando o dano físico necessite de realização de procedimento cirúrgico e estético reparador.

O parlamentar explicou que a partir do momento do diagnóstico, que for constatada a agressão e dano, com autorização da vítima, seja incluso o seu nome em um cadastro único da Secretaria de Saúde. “A atenção psicológica imediata contribui para o resgate da dignidade da vítima de violência doméstica, bem como a assistência médica reparadora tem o intuito de devolver a autoestima da mulher”, justificou o Delegado Wallber.

Ainda no combate à violência contra a mulher, foi derrubado o veto do Governo do Estado ao Projeto de Lei 1249/2017, de autoria do deputado Ricardo Barbosa, determinando que o atendimento a mulheres vítimas de violência nas delegacias do estado seja realizado por policiais do sexo feminino. O parlamentar acrescenta que toda a violência praticada contra a mulher se reveste de uma força destrutiva contra toda a sociedade e é dever do poder público buscar instrumentos legais que possam cada vez mais proteger e dar poder ao gênero feminino.

“O número de ataques às mulheres é constante, recorrente e cotidiano e, se não bastasse o sofrimento da vítima da agressão, ainda se sobrepõe a ele o fato constrangedor de uma mulher espancada e violentada as vezes ir para uma delegacia e ser examinada por um homem”, argumentou Ricardo Barbosa.

As matérias aprovadas em plenário seguem agora para serem sancionadas pelo Poder Executivo Estadual.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar