Prefeitura de CG atrasa salários por três meses e anestesistas paralisam atividades

Anestesistas que prestam serviço à Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG) no Hospital Pedro I paralisaram as atividades nesta terça-feira (11) em protesto aos três meses de salários atrasados. Cirurgias serão prejudicadas, e profissionais só retornam ao trabalho quando o prefeito Romero Rodrigues (PSD) pagar as remunerações pendentes.

De acordo com a Cooperativa Campinense de Anestesiologistas (Cocan), há um contrato com a prefeitura para realização do pagamento até o décimo dia útil do mês subsequente ao trabalhado, mas as remunerações não vêm acontecendo. Este é o motivo da paralisação.

“Restam em aberto de pagamento os últimos três meses – março, abril e maio. Desta forma, após reunião da Direção da Cooperativa com os médicos que compõem a equipe de anestesiologistas do Hospital Pedro I, ficou decidido que a cooperativa não realizará cirurgias eletivas, a partir do dia 14 de junho de 2019, até que seja regularizado o pagamento do contrato”, disse a cooperativa em ofício assinado pelo presidente Cocan, Carlos Roberto de Souza Oliveira.

Confira ofício do Cocan:

 

Comente