Durante agenda em CG, João pede que insatisfeitos com sua gestão “entreguem os cargos”

O governador João Azevêdo pediu nesta quarta-feira (4), durante agenda administrativa em Campina Grande, que os componentes de sua gestão que sejam contrários à mesma entreguem os seus cargos. Ele disse que muitos foram mantidos em seus cargos, mesmo boicotando a gestão.

“Muita gente se manteve no governo mesmo o boicotando e não teve a coragem de entregar o cargo. Essa era a exigência primeira. A partir do momento que discordo de uma forma, seja qual for, de alguém que está governando o estado, a primeira atitude que deveria ter enquanto ser político era dizer, ‘está aqui os cargos, por isso e isso, e acabou’, mas as pessoas se prendem muito a cargos e salários”, lamentou.

Sobre o rompimento com o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), a quem foi secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia da Paraíba por 7 anos e meio, João negou ter mágoas do ex-aliado, mas confirmou a decepção com o rumo que foi tomado pelo ex-governador.

“Não tenho mágoas de ninguém, meu coração não tem espaço para isso não. Eu tenho decepção, mas a vida é assim. A cada momento você é solicitado a recomeçar, e quando você recomeça, tem que recomeçar com disposição e ânimo. Saio do PSB com a consciência tranquila, absolutamente tranquilo de que tudo que nós construímos nos últimos anos, porque participei dessa construção, eu dei continuidade”, garantiu.

Comente