“Todos àqueles que têm compromisso com a Justiça sabem que estamos diante de uma farsa, porque a acusação feita contra o presidente Lula, que teria recebido vantagem indevida, decorrente de três contratos com a Petrobras com a OAS e a OAS teria dado de presente para o ex-presidente um apartamento, não se sustenta. Se ouviu de tudo neste julgamento, menos a afirmação de que o imóvel pertence a Lula. Se falou de tudo menos disso, o que comprova que, lamentavelmente, o julgamento foi político e não jurídico”, reiterou hoje (26), o deputado estadual Jeová Campos (PSB).

Para o parlamentar, a punica saída para reverter isso é o povo nas ruas. “Cabe o povo ir para as ruas, fazer o enfrentamento, porque não temos alternativa. Esse dragão é um dragão silencioso e trabalha na calada da noite escondido é só há um caminho de reverter isso que é com reação popular, o povo nas ruas, clamando Lula candidato a presidente”, afirma Jeová.

O deputado que também é advogado lembra que na doutrina clássica, o juiz ou ele absolve ou condena. “O juiz não pode fazer outra acusação, Tanto o juiz Sérgio Moro, quanto os três juízes do Tribunal Regional Federal fizeram a mesma coisa, ou seja, julgaram Lula pelo que ele não foi acusado, que era de ser dono do tríplex e isso foi um atentado ao Estado Democrático de Direito, um atentado à Democracia e digo sem ressalvas que esse resultado foi combinado, descaradamente, combinado, tanto que o último desembargador teve vergonha até de dizer alguma coisa com seriedade, ficou querendo dizer que estava explicando o jurídico. Tudo combinado, infelizmente”, finaliza Jeová.

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here