Leo afirma que Berg e Luiz Antônio transforaram Bayeux num “manguezal de corrupção”“Atingiram gravemente o erário de Bayeux e causaram prejuízo a todos os munícipes. Berg Lima e Luiz Antônio representam uma grave perturbação à ordem pública e ameaça à paz da cidade de Bayeux”. A declaração foi dada nesta terça-feira (31) pelo o ex-candidato a prefeito Leo Micena (foto ao lado).

 

De acordo com Micena, tudo se comprova por uma série de razões entre as quais as cenas de violência protagonizadas na sessão desta terça na Câmara de Vereadores de Bayeux, quando partidários de ambos os lados entraram em confronto e poderiam provocar uma tragédia.

Leia também:

Câmara de Bayeux acata pedido de cassação do prefeito Luiz Antônio

“O município está abandonado. As creches sem gás de cozinha, escolas sem merenda. Obras paralisadas, funcionalismo ameaçando greve. Fornecedores sem querer fornecer produtos porque não sabem como vai ficar a administração. Quem é e quem será o prefeito. Os dois envolvidos em escândalos gravados e flagrados de casos de propina”, afirmou.

Leo destacou ainda os recentes atos políticos de Berg e Luiz como se quisessem atrapalhar as investigações da Justiça e da Câmara de Vereadores com o objetivo de evitar a cassação.

“A liberdade política deles é a prisão do povo de Bayeux que não aguenta mais os delitos morais, éticos, políticos, administrativos e, possivelmente, criminais, praticados por ambos, transformando nossa cidade num manguezal de corrupção. Bayeux está parada. Eles não têm nenhuma condição mais de comandar o município”, argumentou Leo Micena.

“Bayeux é a única cidade do Brasil quem tem o prefeito e o vice respondendo a processo de cassação de mandato em apenas dez meses de gestão. Isso é vergonhoso”, concluiu.

Comente