Jeová Campos afirma que oposição tenta tirar João Azevêdo do governo no ‘tapetão’

O deputado estadual Jeová Campos (PSB) se posicionou contra o impeachment do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania). Segundo o parlamentar, a oposição tenta tirar o Chefe do Executivo no ‘tapetão’. Para ele, esse tipo de ação se classifica como golpe e “um atentato à democracia”.

“Na Paraíba, a oposição perdeu a eleição no primeiro turno e quer, agora, forçar um segundo turno no ‘tapetão’. Isso é um golpe. É preciso respeitar a soberania do voto popular. Qualquer pretensão de afastamento de Azevêdo, que ganhou no primeiro turno, é um atentado à democracia”, disse ele em declaração ao Parlamento PB.

Jeová, que também é advogado, destacou que desde o início da gestão do governador, não houve fatos que pudessem ser tipificados como ilícitos, condição que caracteriza um crime de responsabilidade. Ele ainda comparou a situação ao caso da ex-presidente, Dilma Rousseff e ponderou que “fatos anteriores à posse de João devem ser apreciados pela Justiça e não pela Assembleia”.

“Desde que João Azevêdo assumiu o governo até hoje não se tem notícia de qualquer fato que possa ser tipificado como ilícito, condição essa necessária para caracterização de um crime de responsabilidade. Como não há crime, o caso é semelhante ao que aconteceu com a ex-presidente Dilma Rousseff. Fatos anteriores à posse de João devem ser apreciados pela Justiça e não pela Assembleia”, pontuou o deputado.

Comente