Especialistas constatam que Brasil tem curva de morte pela Covid-19 mais acelerada que a da Espanha

O número de mortes pelo coronavírus no Brasil está aumentando a um ritmo mais acelerado do que o registrado na Espanha quando o país europeu estava na mesma fase da pandemia, duas semanas atrás.

Com base nos dados do Ministério da Saúde, o Observatório Covid-19 BR, que reúne especialistas de sete universidades, m1,ede a velocidade da doença no Brasil e a compara com a de outros países.

Uma das ferramentas para fazer essa análise prevê o seguinte cálculo: quanto tempo o coronavírus leva para dobrar o número de óbitos. Até a manhã desta quinta-feira (23), mais de 2,9 mil pessoas haviam morrido de Covid-19 no Brasil. Na Espanha, o número passa de 22 mil.

Segundo o observatório:

  • nesta terça-feira (21), o tempo de duplicação do número de mortos por Covid-19 no Brasil era de 9 dias e 14 horas;
  • na Espanha, esse número estava em 12 dias e 7 horas há duas semanas (8 de abril);
  • quanto mais baixo é esse intervalo, mais letal é a pandemia no país naquele momento;
  • isso significa que, por esse critério, o cenário no Brasil é pior que o da Espanha se comparados períodos correspondentes do avanço do coronavírus.

A comparação tem de ser feita a partir de datas diferentes porque a pandemia na Europa começou a matar antes.

Vítor Sudbrack, integrante do observatório e físico da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), explica ao G1 que os cálculos em cada país começam cinco dias depois da décima morte.

De acordo com o estudo:

  • o Brasil estava, nesta terça, no 28º dia da série.
  • e a Espanha estava no 40º dia – lá, o 28º dia foi 8 de abril.

Do G1.

Comente