Carro voador leva remédios e suprimentos a infectados pelo coronavírus na China

O táxi voador eHang 216 está sendo utilizado na China para ajudar no combate ao novo coronavírus. O modelo da eHang transportou medicamentos até um hosital de Hezhou de forma autônoma. O veículo, do tipo eVTOL, ou seja, com decolagem e aterrissagem na vertical, faz parte do sistema Urban Air Mobility (“mobilidade aérea urbana”, em tradução livre) da empresa. Seu funcionamento fica por conta de 16 hélices e 16 motores, que permitem levar até 140 kg por até 31 km com uma única carga. Vale lembrar que a fabricante apresentou sua primeira versão durante a CES 2016, e já testa seus veículos voadores há dois anos.

A aeronave da eHang vem sendo usada em ações realizadas em Hezhou. Por lá, o táxi voador já foi participou da entrega de suprimentos para um hospital a 4 quilômetros de distância do ponto de origem, tudo sem a necessidade de um piloto. Depois da entrega, o veículo retornou sozinho ao ponto de origem.

Além dessa aplicação no transporte de cargas, o drone também teria a capacidade de transportar pacientes de forma completamente independente. Entre as vantagens estão a agilidade do transporte aéreo face ao trânsito das ruas, e também o isolamento do paciente, já que, ao contrário do transporte público, o táxi da eHang pode ser utilizado individualmente.

O eHang 216 foi desenvolvido para operar de forma completamente autônoma. Por meio de mapas e geolocalização, a aeronave pode decolar, percorrer a distância necessária e pousar no destino sem precisar de um piloto a bordo. Para maior segurança, o sistema conta com uma central de controle remota, que monitora o comportamento do táxi voador em tempo real e pode intervir, assumindo o controle em situações de emergência.

A eHang é uma start-up de mobilidade da China que afirma já ter realizado mais dois mil voos de entrega de cargas e transporte de passageiros no mercado chinês, bem como testes em cidades dos Estados Unidos. Outras fabricantes também estão investindo no segmento de táxi voador. As informações são do TechTudo.

Comente