Por unanimidade, Berg Lima é condenado por improbidade administrativa no caso do ‘dinheiro na cueca’

Por unanimidade, o prefeito de Bayeux Berg Lima foi condenado, em julgamento realizado na Terceira Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) nesta terça-feira (3), por improbidade administrativa. A ação se tratava do caso onde ele foi preso em flagrante, em 5 de julho de 2017, recebendo propina de R$ 3,5 mil de um fornecedor do município – o caso que ficou conhecido como “do dinheiro na cueca”.

O relator do caso, desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque votou pela condenação do prefeito.

O segundo voto foi do desembargador Saulo Benevides, que também votou contra Berg, seguindo o voto do relator.

O terceiro voto, do juiz Luiz Júnior, também foi pela condenação do atual prefeito de Bayeux.

Além da perda do mandato, Berg Lima também terá os direitos políticos cassados. Ficando assim, impedido de se candidatar em quaisquer eleições nos próximos anos.

Berg não sai do mandato imediatamente

Apesar da condenação, o prefeito não sai do cargo imediatamente. De acordo com a assessoria do TJPB, em contato com o Paraíba Já, a perda do cargo é só quando houver o trânsito em julgado.

Caso Berg saia do cargo, quem assume o comando da Prefeitura de Bayeux é o presidente da Câmara Municipal, Jefferson Kita (PSB). Isso acontece porque o vice-prefeito Luiz Antônio (PSDB) também já foi afastado do cargo por supostos atos ilícitos.

Comente