SpaceX consegue aprovação dos EUA para banda larga por satélite

Washington – A SpaceX, que este mês teve sucesso no lançamento do foguete mais poderoso do mundo, conseguiu aprovação nesta quarta-feira do principal regulador de telecomunicações dos Estados Unidos para construir uma rede de banda larga por satélites.

O presidente da Comissão Federal de Comunicações dos EUA, Ajit Pai, propôs a aprovação de um projeto da SpaceX para fornecer serviços de banda larga usando satélites no país e em todo o mundo.

Publicidade
ALPB

“A tecnologia por satélite pode ajudar a atingir os norte-americanos que vivem em locais rurais ou de difícil acesso onde os cabos de fibra óptica e torres de telefonia celular não chegam”, disse Pai em comunicado.

A SpaceX disse à comissão em uma carta de 1º de fevereiro que planeja lançar um par de satélites experimentais em um dos foguetes Falcon 9. Esse lançamento, que foi aprovado pela comissão, está programado para o próximo sábado na Califórnia.

O foguete transportará o satélite PAZ da operadora espanhola Hisdesat e várias cargas úteis secundárias menores.

A SpaceX não estava disponível de imediato para comentar o assunto.

Pai disse que essa “seria a primeira aprovação concedida a uma empresa norte-americana” para fornecer o serviço. Ao longo de 2017, a comissão aprovou pedidos da OneWeb, da Space Norway e da Telesat, para acessar o mercado norte-americano para fornecimento de serviços de banda larga usando tecnologia de satélite.

O controlador da SpaceX, o bilionário Elon Musk, em 2015 disse que a SpaceX planejava lançar uma divisão de Internet via satélite que ajudaria a financiar uma futura cidade em Marte.

O governo dos EUA está trabalhando para tentar trazer acesso de alta velocidade à Internet para áreas rurais que não possuem serviço. Cerca de 14 milhões de habitantes da zona rural do país não possuem banda larga móvel, mesmo a velocidades relativamente mais lentas.

Exame.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]