Pyong Lee vai depor sobre assédios no BBB 20: “Errei e não vou esconder”

Uma semana depois de sair do “BBB 20”, Pyong Lee ainda tem pendências do programa para resolver. Ele foi convocado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro a depor sobre as acusações de assédio a Marcela e Flayslane em uma das festas. O hipnólogo confirmou ao UOL que já foi intimado e apenas aguarda a confirmação da data. “Estou disposto a responder e esclarecer tudo o que for preciso”, adianta o agora ex-BBB.

A abertura da investigação foi motivada pela repercussão nas redes sociais, de acordo com a delegada Catarina Noble, responsável pelo caso. Os espectadores se revoltaram com atitudes de Pyong após ele tentar beijar Marcela e apalpar Flayslane na festa Guerra e Paz. Na época, as hashtags “Fora Pyong” e “Pyong Expulso” foram parar nos trending topics do Twitter e o hipnólogo foi advertido no confessionário.

“Estou com a consciência tranquila. Eu errei, não vou mentir, não vou esconder, e não preciso fazer isso. Inclusive já pedi desculpas publicamente dentro do ‘Big Brother’. E aqui fora eu sabia que teria consequências e eu vou lidar com as consequências dos meus atos.”

O oitavo eliminado do ‘BBB’ já foi perdoado pela esposa, Sammy Lee, e desde quinta-feira passada está ao lado dela e do filho na casa deles na Grande São Paulo. Dentro do reality show, as sisters também perdoaram Pyong. Marcela e Flayslane também serão intimadas a depor assim que deixarem o programa.

“Quando o ser humano erra —e todo mundo erra— é reconhecer, pedir perdão para as pessoas que se ofenderam, para as pessoas envolvidas, e não repetir mais o erro. Estou comprometido, não repeti o erro lá dentro e não vou repetir mais aqui fora.”

Comente