Paraibano é citado por Joice Hasselmann como líder da milícia digital dos Bolsonaro

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo no Congresso, convidada para audiência na na CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) das fake news na tarde desta quarta-feira (4), produziu uma apresentação de Power Point com prints de conversas do grupo do Gabinete do Ódio no Instagram. A parlamentar exibiu o esquema das milícias bolsonaristas e detalhou os integrantes.

Segundo a parlamentar, Carlos Bolsonaro coordena o chamado “Gabinete do Ódio”, formado por Filipe Martins, Tercio Arnaud, José Matheus e Mateus Diniz. Ela afirmou que a equipe recebe cerca de R$ 491 mil para produzir notícias falsas e memes com o objetivo de atacar ex-aliados e desafetos.

“Eles tem uma tabela para fazer ataques coordenados em cada dia. […] Eles começaram esse trabalho construindo narrativas mentirosas. […] Eles vão até que passa da linha do que aceitável e vão para o crime virtual”, detalhou Hasselmann, que ainda citou o perfil “BolsoFeios”, comandado por Carlos Eduardo Guimarães.

“Eles usam sites laranjas para divulgar Fake News”, afirmou ainda a parlamentar. Ela chegou ainda a citar dois deputados do PSL que deveriam ser investigados pela polícia. “Participação do Douglas Garcia e do Gil Diniz, isso merece uma boa operação da Polícia”, disparou.

“Passou de todos os limites do bom senso. As agressões não são liberdade de expressão”, disse a parlamentar.

Comente