Hospital de JP é investigado por suposta negligência médica após morte de recém-nascido

A Promotoria de Justiça do Consumidor de João Pessoa (MP-Procon) abriu inquérito para investigar a morte de um recém-nascido no Hospital João Paulo II, localizado no Centro da Capital.

De acordo com a denúncia realizada pelo pai do bebê, após um parto complicado, ele foi liberado pela médica platonista, Dra. Aretuza Pimentel Torres, “sem uma avaliação clínica ou através de uma avaliação insuficiente”.

“Os médicos foram negligentes por não adotarem as providências devidas em relação à criança, inclusive internação em UTI ou qualquer outro encaminhamento médico necessário, considerando a gravidade do quadro de saúde apresentado pela mesma, o qual não permitia sua liberação para o apartamento”, afirmou o denunciante.

A instituição médica será investigada por negligência médica e violência institucional.

Confira o despacho de instauração do inquérito:

Comente