Detento alemão é novo suspeito do desaparecimento de Madeleine McCann

Suspeito é um criminoso sexual que já foi condenado em várias ocasiões, em particular por ter abusado sexualmente de menores

A polícia alemã anunciou nesta quarta-feira, 3, que está investigando um novo suspeito no desaparecimento da garota britânica Madeleine McCann em Portugal, em 2007, um caso que chocou a opinião pública europeia.

“Em conexão com o desaparecimento da garota britânica Madeleine Beth McCann (na época, com quase 4 anos) a promotora de Brunswick está investigando um cidadão alemão de 43 anos suspeito de assassinato”, disse a polícia federal em comunicado.

O suspeito é um criminoso sexual que já foi condenado em várias ocasiões, em particular por ter abusado sexualmente de menores. Atualmente, ele cumpre uma longa sentença “por outro caso”, disse a polícia.

Há um ano, a imprensa alemã divulgou que um cidadão alemão condenado pelo assassinato de três crianças era o novo alvo das investigações do caso. O homem já havia sido identificado como suspeito em 2011 pela Scotland Yard, mas sua relação com o caso foi afastada pois seu alvo principal eram crianças de sexo masculino. As autoridades ainda não confirmaram se se trata da mesma pessoa.

Ao longo de 13 anos, o caso da pequena Madeleine deu muitas voltas e causou grande decepção. Centenas de pessoas foram interrogadas, tanto pela polícia portuguesa como pela Scotland Yard.

Madeleine McCann desapareceu de seu quarto em 3 de maio de 2007, alguns dias antes de seu aniversário de 4 anos, em um prédio de apartamentos na costa da Praia da Luz, no sul de Portugal, onde passava as férias com a família.

Os pais da menina, Gerry e Kate McCann, foram detidos e depois soltos durante a investigação, que terminou com a demissão do inspetor-chefe português encarregado do caso.

Depois de encerrado em 2008, a polícia portuguesa reabriu o caso cinco anos mais tarde, sem sucesso.

Investigadores alemães descobriram que o suspeito morava no Algarve português entre 1995 e 2007 e que, além de trabalhar na região, havia cometido vários crimes, em especial assaltos a hotéis e apartamentos.

Do Estadão

Comente