Coronavírus: França decreta confinamento obrigatório por 15 dias; quem descumprir será multado

O presidente da França, Emmanuel Macron, decretou na tarde desta segunda-feira que a população de todo o país deve ficar em confinamento por, ao menos, duas semanas em decorrência do novo coronavírus. Em caso de descumprimento, uma multa será aplicada aos cidadãos.

“A partir de amanhã, ao meio-dia, e ao menos pelos próximos 15 dias, a circulação das pessoas deverá ser reduzida fortemente”, ressaltou Macron em um pronunciamento direcionado ao país transmitido pela televisão.

A decisão do presidente francês segue os passos da Itália e da Espanha na guerra contra a proliferação da Covid-19. Além dessa medida, Macron também anunciou o fechamento das fronteiras, além da anistia das contas de luz, gás, água e aluguel.

No sábado, o Executivo anunciou medidas drásticas para frear a epidemia, como o fechamento de todos os bares, cinemas e comércio considerado não essencial. Houve a redução na oferta de transporte público, e os tribunais permanecerão fechados a não ser para “sessões essenciais” a partir desta segunda-feira.

O balanço da epidemia de coronavírus na França subiu para mais de 120 mortos no domingo. O aumento no número de mortos e de infectados é o mais alto registrado no país desde o aparecimento do vírus no território, segundo informações da Agência Nacional de Saúde Pública da França. As informações são do Diário de Pernambuco.

Comente