Caso Berg Lima: testemunhas de defesa do prefeito afastado são ouvidas nesta terça

Quatro testemunhas arroladas pela defesa do prefeito afastado do Município de Bayeux, Berg Lima (Gutemberg de Lima Davi), serão ouvidas nesta terça-feira (12), a partir das 14h, durante a continuação da audiência de instrução e julgamento do caso. A oitiva será conduzida pelo juiz Francisco Antunes Batista, na 4ª Vara Mista da Comarca. O gestor afastado é acusado de improbidade administrativa e crimes de responsabilidade.

Caso – O Ministério Público da Paraíba (MPPB) denunciou, em julho de 2017, o prefeito de Bayeux, Berg Lima, por quatro crimes de concussão. Segundo o promotor Octávio Paulo Neto, coordenador do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, o crime de recebimento de vantagem indevida está previsto no artigo 316 do Código Penal.

Constam nos autos que a prisão, em flagrante delito, ocorreu quando o prefeito, no exercício de suas funções, teria exigido e recebido quantia da Empresa Sal & Pedra Restaurante Receptivo, através do proprietário da empresa, João Paulino de Assis.

A quantia teria sido paga em três ocasiões distintas, nos meses de abril, junho e julho, nos valores de R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 3,5 mil, respectivamente, totalizando R$ 11,5 mil. Os valores teriam sido entregues pessoalmente ao gestor municipal, como condição para que a Prefeitura pagasse parte da dívida que tinha para com a empresa. Berg Lima foi preso quando recebia a última parcela.

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]