Bonner faz reflexão forte no ‘JN’ sobre descaso com mortes por Covid-19; assista

Ele deu um bronca nos telespectadores por não se atentarem aos perigos da Covid-19 e por não respeitarem o isolamento social

William Bonner abriu o Jornal Nacional dessa quarta-feira (6) de uma forma diferente. Assim como Renata Vasconcellos anunciou como mais de 8 mil mortes no Brasil provocadas pelo novo coronavírus, o apresentador deu um bronca nos telespectadores por não se atentarem aos perigos da Covid-19 e por não respeitar as orientações das organizações de saúde em manter o isolamento social.

“Você já nem deve lembrar, mas na quinta passada foram 5.901 mortos. Os números vão aumentando desse jeito, cada vez mais rápido, vai dando saltos. E vai todo mundo se acostumando, porque são números. Um número muito grande de mortes de arrependimento, num desastre, sempre assusta. As pessoas levam um baque”, afirmou a âncora do jornal no início do discurso.

Em seguida, Bonner relembrou as mortes que ocorreram no rompimento da barragem em Brumadinho (MG), em 2019, e os atentados do 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos. “Mas, quando as mortes vão se acumulando, ao longo de dias e semanas, como acontece agora na pandemia, esse baque se dilui e as pessoas vão perdendo a noção do que seja isso”, disse.

“Oito mil vidas acabou. Eram vidas de pessoas, amadas por outras pessoas. Pais, irmãos, filhos, amigos, conhecidos. Aí o luto dessas famílias tantas famílias vão ficar só para elas, porque as outras pessoas já não têm como nem refletir sobre a gravidade dessas mortes todas, que vão se acumular todo dia”.

“Hoje, são oito mil e quinéntas. Amanhã, a gente não sabe. Quando assim é assim, o baque só acontece quando quem morre é um parente, um amigo, um vizinho ou uma pessoa famosa”, finalizou o jornalista.

Segundo os dados mais recentes do Ministério da Saúde, foram confirmados 125.218 casos do novo coronavírus em território nacional. Desde o início da pandemia, 8.536 pessoas morreram em decorrência da doença. Mesmo com os pedidos diários dos governantes em prol do isolamento social, anônimos e famosos seguem descumprindo a quarentena, como o cantor Felipe Dylon,o ator Paulo Vilhena e o modelo Marcelo Bimbi.

Após o alerta aos espectadores, o nome do jornalista tornou-se um dos assuntos mais comentados no Twitter. Na rede social, os internautas comemoram a nova “jantada” de Bonner contra o presidente Jair Bolsonaro e as pessoas que descuprem o isolamento social. No vocabulário digital, quando é dito que alguém “janta” uma pessoa significa que ela está dando uma lição de moral.

Assista:

Do Notícias da TV

Comente