Bolsonaro insiste em supernotificação de Covid e volta a acusar governadores

"Tem gente querendo desqualificar o que eu estou falando para exatamente não incriminar governadores", declarou o chefe do Executivo Nacional

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) insistiu, nesta quarta-feira (9/6), na tese da supernotificação de mortes por Covid-19 no Brasil e acusou governadores de insuflarem dados da doença em prol de mais recursos federais.

“Tem gente querendo desqualificar o que eu estou falando para exatamente não incriminar governadores. Agora, uma coisa é real: segundo os estudos ali – são estudos estatísticos, não conclusivos –, a supernotificação pode chegar a 45%, quase metade”, disse em interação com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada.

“Com supernotificações, alguns governadores tinham que justificar isso aí”, apontou o chefe do Executivo nacional.

E continuou a explicação: “Justificavam como? Com lockdowns, com toque de recolher, fechando o comércio, arrebentando com a população no Brasil, levando a morte por outros meios, através da depressão, suicídio, desespero, pessoas que não procuravam os hospitais, que tinham outras comorbidades, não procuravam por medo de contrair o Covid”, acusou.