Ao determinar prisão de secretária em CG, juiz aponta que ela liderava núcleo político da “quadrilha”

Veio à tona nessa quarta-feira (24) a decisão judicial do juiz federal Vinícius Costa Vidor, determinando a prisão temporária de 14 pessoas no âmbito da Operação Famintos, em Campina Grande, e o afastamento cautelar de sete servidores da gestão Romero (PSD), dentre eles dois secretários: Iolanda Barbosa da Silva, da Educação; e Paulo Roberto Diniz de Oliveira, da Administração.

Dentre os 14 pedidos de prisão, todos em Campina e região, estava o de Iolanda. Segundo a decisão, ela era responsável por comandar o núcleo político do esquema de fraudes em licitações na merenda escolar do município. Ela era quem comandava os processos licitatórios, assinatura de contratos e aditivos.

Leia a decisão:

 

Comente