À beira de colapso, faltam médicos para tratar Covid-19 na Grande João Pessoa

Falta de aderência às vagas mostra uma omissão dos profissionais diante da situação de emergência de saúde pública

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, lamentou a falta de médicos na Grande João Pessoa para auxiliar no combate ao coronavírus. Conforme ele, a falta de aderência às vagas ofertadas pelo Governo do Estado mostra uma omissão dos profissionais diante da situação de emergência de saúde pública.

“Infelizmente, a classe médica da Grande João Pessoa está sendo omissa em um momento de emergência de saúde pública como esse. Os médicos, principalmente os que não pertencem ao grupo de risco, isso é, abaixo de 60 anos, e independente da especialidade, estão sendo convocados para aderirem a esses editais e evitar essa dificuldade de nós formarmos grupos de plantonistas”, destacou.

De acordo com o secretário, alguns médicos que se disponibilizam a atuar na linha de frente, retiram os nomes em 24 horas, mesmo com a necessidade de aguardar 30 dias para dar o aviso. Ele também destacou a dificuldade em mobilizar os profissionais de saúde da Grande João Pessoa, principalmente os da Capital. Médicos jovens e independente de especialidade podem aderir as vagas, onde passarão por treinamento.

“Alguns médicos estão atuando erroneamente, pedem para colocar os nomes nas escalas e em 24 horas avisam que não quer mais e isso não pode ocorrer, porque é necessário aguardar 30 dias e dar o aviso para nós, a partir do momento que ele está incorporado ao serviço e essa é a grande dificuldade atual, mobilizar os médicos da Grande João Pessoa, principalmente os da Capital. Os médicos jovens, independente da especialidade, eles podem aderir a esses programas, onde serão treinados”, relatou.

Geraldo ainda afirmou que dos dois editais para contratação de profissionais, 140 vagas foram ofertadas no primeiro, mas 109 realizaram a inscrição e apenas 52 aderiram para trabalhar com a Covid-19. No segundo chamamento público, realizado no dia 8 de abril, das 223 vagas, apenas 28 médicos realizaram a inscrição.

O secretário de Saúde convocou a classe médica da Grande João Pessoa, independente da especialidade, para preencher as vagas nas escalas das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). De acordo com ele, essa é uma questão de consciência cidadã. Ele também informou que a partir desta sexta-feira (8), será montada mais uma UTI, com 10 leitos e o chamamento público para contratação dos médicos será prorrogado.

“Aproveito esse momento para convocar toda a classe médica da Grande João Pessoa, mesmo aqueles que não pertencem a essas especialidades como a terapia intensiva, para que possam aderir a esse movimento, porque é uma questão de consciência cidadã, ter esses médicos para preencher as lacunas que existem nas escalas das UTIs, que progressivamente nós precisamos montar a partir de amanhã mais uma UTI com 10 leitos. O chamamento público está sendo, inclusive, prorrogado para que esses médicos possam se inscrever”, pontuou.

Comente