Início Site

Reação adversa de vacina em criança relatada em vídeo não ocorreu na PB, diz SES

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) emitiu uma nota, nesta sexta-feira (21), explicando que o fato exposto em um vídeo, que circula nas redes sociais, sobre efeito adverso grave relacionado à vacinação contra Covid-29 em crianças não ocorreu na Paraíba.

De acordo com a secretaria, o vídeo de um pai chorando a morte do seu filho vem sendo compartilhado apontando que, supostamente, o fato teria acontecido no Estado.

Veja nota na íntegra:

Nota

Circula nas redes sociais há alguns dias, um vídeo, supostamente ocorrido no estado da Paraíba, de um pai chorando a morte de seu filho e a causa seria um efeito adverso grave relacionado à vacinação contra Covid-19. Porém, não é verdadeira a informação de que tenha ocorrido nas Paraíba, tampouco que tenha sido um efeito da vacina contra Covid-19. Nenhum efeito adverso grave em decorrência da vacina foi registrado no estado.

A Secretaria Estadual de Saúde da Paraíba lamenta que a dor de um pai esteja sendo utilizada para espalhar notícias falsas sobre a campanha de vacinação contra Covid-19.

Até 21 de janeiro de 2022, a Paraíba atingiu a marca de 64% de sua população completamente vacinada contra a Covid-19 e reduziu a mortalidade pela doença em 90%, dado que reafirma que a vacinação é segura e eficaz.

Não acredite em notícias sensacionalistas veiculadas por quem não tem compromisso com a defesa da vida.

João Pessoa, 21 de janeiro de 2022

Hospitais da PB recebem equipamentos para fortalecer ações da vigilância epidemiológica

0

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está entregando equipamentos de informática para os 26 principais hospitais públicos do estado, com o maior número de atendimento à população. A entrega faz parte da estratégia de fortalecimento e ampliação da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (Renaveh).

“Os equipamentos de informática chegam para fortalecer os sistemas de informação já utilizados rotineiramente na área de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (VEH) na Paraíba, auxiliando os gestores na tomada de decisão em saúde”, disse a coordenadora dos Núcleos de Vigilância Epidemiológica Hospitalar, Júlia Freitas.

Júlia explicou que todos os hospitais contemplados possuem Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (NVEH), que é o setor responsável por oferecer as informações sobre morbimortalidade hospitalar, subsidiando o planejamento e fortalecimento da gestão de saúde.

“Além disso, a Vigilância Epidemiológica Hospitalar proporciona o conhecimento e a detecção de mudanças nos fatores determinantes e condicionantes da saúde individual e coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças, transmissíveis e não transmissíveis, e agravos à saúde”, declarou.

O kit que está sendo entregue aos hospitais é composto por microcomputador desktop; monitor de vídeo Led; webcam convencional e fone de ouvido.

Em João Pessoa, as unidades contempladas com os equipamentos são os Complexos de Doenças Infectocontagiosas Clementino Fraga e Pediátrico Arlinda Marques; as Maternidades Frei Damião e Cândida Vargas; os Hospitais de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena; Universitário Lauro Wanderley, Santa Isabel, Prontovida, Edson Ramalho, Valentina Figueiredo e o Complexo Hospitalar Governador Tarcisio Burity (Trauminha).

Em Santa Rita, o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires e em Campina Grande, os Hospitais de Clínicas, Regional de Urgência e Emergência Dom Luiz Gonzaga Fernandes; Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea); Universitário Alcides Carneiro e Municipal Pedro I.

No município de Mamanguape, o Hospital Geral de Mamanguape; em Guarabira, o Complexo Hospitalar de Guarabira; em Patos, o Complexo Hospitalar Deputado Janduhy Carneiro; a Maternidade Peregrino Filho e o Hospital Infantil Noaldo Leite. Em Piancó, o Hospital Wenceslau Lopes; em Cajazeiras, Hospital Regional; em Pombal, o Hospital Distrital Senador Ruy Carneiro e, em Sousa, Hospital Distrital Deputado Manoel Gonçalves de Abrantes.

PIX: BC relata vazamento de dados cadastrais de 159,6 mil clientes

0

O Banco Central informou nesta sexta-feira (21) que houve vazamento de dados de “natureza cadastral” relacionados com o PIX de clientes da instituição financeira Acesso Soluções de Pagamento.

De acordo com o BC, esse vazamento ocorreu devido a “falhas pontuais em sistemas” da empresa.

O BC informou que o total de chaves potencialmente expostas é de 160.147, o que corresponde a 159.603 pessoas físicas. Isso ocorre porque uma pessoa pode ter mais do que uma chave PIX registrada.

Esse é o segundo incidente de vazamento de informações relacionadas com o PIX revelado pelo BC. Em setembro do ano passado, a instituição informou o vazamento de chaves do PIX que estavam sob a guarda e a responsabilidade do Banco do Estado de Sergipe (Banese).

“Não foram expostos dados sensíveis, tais como senhas, informações de movimentações ou saldos financeiros em contas transacionais, ou quaisquer outras informações sob sigilo bancário. As informações obtidas são de natureza cadastral, que não permitem movimentação de recursos, nem acesso às contas ou a outras informações financeiras”, acrescentou.

Segundo o Banco Central, as pessoas que tiveram seus dados cadastrais vazados serão notificadas “exclusivamente por meio do aplicativo ou pelo internet banking de sua instituição de relacionamento”.

“Nem o BC nem as instituições participantes usarão quaisquer outros meios de comunicação aos usuários afetados, tais como aplicativos de mensagem, chamadas telefônicas, SMS ou e-mail”, informou.

Além disso, o BC informou que foram adotadas “ações necessárias para a apuração detalhada do caso e aplicará as medidas sancionadoras previstas na regulação vigente”.

A instituição esclareceu que, entre as penalidades aplicáveis, estão multas ou “inabilitação para atuar como administrador e para exercer cargo em órgão previsto em estatuto. “

Ainda de acordo com o BC, as informações expostas podem ser utilizadas para aplicação de golpes de engenharia social, como, por exemplo, o golpista tentar persuadir a vítima de que é um funcionário do banco para tentar obter as credenciais de senha do usuário.

Assim, acrescentou que os titulares das contas com informações vazadas devem se manter alertas e:

  • sempre suspeitar de mensagens SMS ou em aplicativos enviadas por números desconhecidos e nunca clicar em links enviados por tais números;
  • ter atenção redobrada ao receber ligações de pessoas se passando por Bancos e jamais fornecer informações pessoais, códigos recebidos via SMS ou senhas bancárias, nem tampouco autorizar acesso remoto ao aplicativo ou internet banking;
  • ter cuidado com e-mails e páginas falsas que tentem se passar por qualquer instituição financeira;
  • nunca utilizar senhas fáceis de serem descobertas.

Do g1.

 

CBF vai exigir comprovante de vacinação contra Covid de jogadores e técnicos

0

A CBF vai exigir certificado de vacinação contra covid-19 de atletas e comissão técnica em suas competições nesta temporada. A norma está presente no Guia Médico de Medidas Protetivas para o Futebol Brasileiro 2022, documento divulgado pela entidade nesta sexta-feira. Além do comprovante da vacinação, a CBF exigiu testes diagnósticos.

“A elegibilidade para a inscrição em súmula de partida segue a apresentação de documentação constando os três (03) critérios obrigatórios: Certificado de Vacinação plena para a covid-19, laudos de testes diagnósticos negativos (Pesquisa de Antígenos ou RT-PCR) e epidemiológicos”, diz o trecho do documento.

“O Certificado de Vacinação plena para a covid-19 é obrigatório para todos os atletas e membros da comissão técnica, sem o qual não haverá a elegibilidade para a inscrição em súmula nas partidas da Temporada 2022”, determina a CBF.

Vale lembrar que, na última semana, o técnico Tite informou o lateral-esquerdo Renan Lodi, do Atlético de Madrid, perdeu a chance de ser convocado para a seleção brasileira por não ter o esquema vacinal completo contra o covid-19.

O Guia Médico da CBF faz parte da “Diretriz Técnica Operacional”, documento também divulgado nesta sexta-feira, que “estabeleceu os parâmetros operacionais nos jogos das competições coordenadas pela CBF, e orienta clubes e federações sobre a aplicação das medidas protetivas referentes ao combate ao covid-19”. Entre as determinações da CBF, está a manutenção das cinco substituições por vez, com no máximo três paradas.

A Entidade também determinou que as partidas seguem sua programação normal caso os clubes tenham clubes, no mínimo, 13 jogadores com testes negativos de covid-19. Além disso, caso um tempo esteja impossibilitado de realizar sua partida como mandante no seu estado por determinação de decisão governamental, o jogo ser realizado em outro estado.

Do UOL

Guedes diz que há espaço para expandir políticas contra nova onda da Covid-19

0

Ao participar do Fórum Econômico Mundial de Davos na manhã desta sexta-feira, 21, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que há espaço fiscal e monetário no Brasil para expandir políticas de assistência social e de crédito no caso de uma “terceira ou quarta onda” da covid-19. Guedes reconheceu que a variante ômicron está infectando brasileiros neste início de ano, mas, para ele, de modo “menos severo”.

“Estamos prontos com o protocolo”, disse, fazendo referência a uma possível piora da pandemia. “Estamos prontos para disparar [as ações econômicas] de novo. Todos os programas foram muito bem sucedidos: preservação de empregos, programas de crédito e transferências diretas. Então estamos prontos para a vacinação massiva.”

Em um discurso em que tentou mostrar um desempenho fiscal melhor do Brasil ante outros países do mundo após os primeiros impactos da pandemia, Guedes argumentou que o País foi “provavelmente o único” a retirar as políticas expansionistas com a queda da doença e a retomada da economia em 2021. Assim, isso favorece uma resposta semelhante àquela dada em 2020 e 2021 no caso de recrudescimento da doença.

O ministro, que foi o último a falar no evento, iniciou seu discurso dizendo que os choques econômicos em razão da pandemia foram semelhantes no mundo todo, mas que as respostas de cada país foram diferentes. O Brasil, disse, é o único país que se encontra, do ponto de vista fiscal, no mesmo patamar em que estava antes da pandemia, no início de 2020. As ações do governo federal, em seu entendimento, foram bem-sucedidas para a manutenção do emprego, manutenção da renda e digitalização de brasileiros.

Na política monetária, Guedes destacou que o juro real está em 3% ou 4%. Ele ainda repetiu que os gastos públicos em proporção do PIB voltaram ao mesmo patamar de 2019 (19%), depois de chegar a 26,5% em 2020.

“Todas as nossas políticas expansionistas foram voltadas para a doença, nós não as tornamos permanentes”, afirmou o ministro. Sua fala durou pouco mais de dez minutos. Guedes também exaltou que os brasileiros têm aderido à vacinação, o que estaria favorecendo “o retorno seguro ao trabalho” e a retomada econômica.

Além de Guedes, participaram do evento a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, o presidente do Banco do Japão, Kuroda Haruhiko, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva e a ministra das Finanças da Indonésia, Mulyani Indrawati.

Inflação

Guedes voltou a repetir no Fórum Mundial Econômico de Davos que a inflação não será transitória e não é um problema exclusivo do Brasil, mas de todo mundo.

Para ele, os gargalos nas cadeias produtivas devem se dissipar, mas o Ocidente não vai se beneficiar mais do efeito da globalização, que aumentou a concorrência no mercado de trabalho e, assim, manteve os salários mais baixos.

De acordo com o ministro, os bancos centrais estão dormindo e a inflação será um “grande problema para o mundo Ocidental”. Mas o Brasil, segundo ele, se moveu rápido para lidar com a inflação por meio do Banco Central.

Do Estadão

Certificados falsos de vacinação são vendidos nas ruas do RJ por até R$ 200

0

Cartões de vacinação falsificados, usados para acessar locais onde é necessário comprovar a vacinação, são vendidos por até R$ 200 em plena luz do dia no Rio. Os flagrantes do RJ1 aconteceram em pelo menos dois lugares: na Uruguaiana e na Quinta da Boa Vista.

A exigência do comprovante de vacinação foi ampliada em dezembro do ano passado.

Nesta sexta-feira (21), PMs do 5º Batalhão (Gamboa) prenderam quatro homens que vendiam ingressos e comprovantes falsos de vacinação próximo ao AquaRio.

No Centro, com uma câmera escondida, a equipe de reportagem filmou o vendedor negociando o comprovante de vacinação.

“Cartão de vacina, meu amigo, estou vendendo a R$ 200 aí. Vem em branco, assim.”

O vendedor mostra um cartão de vacinação no celular e afirma que o cartão é o mesmo dado nos postos de saúde. Segundo ele, o próprio comprador deve preencher.

RJ1: Então preciso eu preencher”.

Vendedor: “Tu mesmo. Aí tu só tu copiar o que está aqui. Aqui CF Clínica da Família São José. Aqui tu só vai mudar o nome da pessoa. O nome vai botar o teu. Primeira dose tu bota uma data lá. Aí segunda dose tu bota outra data pra tu voltar, no caso. Entendeu?”

Após uma negociação, o vendedor entrega um comprovante de vacinação em branco da Prefeitura de Mesquita. Um outro homem se junta ao diálogo.

RJ1: “Isso aí é quente, bagulho é da Prefeitura de Mesquita mesmo”.

Vendedor: “Prefeitura de Mesquita”.

O vendedor anota o número de telefone dele e, no bilhete, se identifica como Guilherme. Por mensagem, horas depois, ele enviou duas fotos com o que seriam exemplos de um cartão em branco e outro preenchido. O cartão tem o nome da clínica do bairro Santa Terezinha, em Mesquita.

O comprovante é igual a outro, autêntico, de uma pessoa que se vacinou no mesmo posto, na mesma cidade.

Guilherme, o vendedor, garante que ninguém teve problemas com os comprovantes falsificados.

Vendedor:“Semana passada a menina pegou 10 comigo”.

RJ1: “Dez?”

Vendedor: “Ela não estava fazendo questão de os funcionários dela tomar a vacina então ela mesmo comprou dez para dar para os funcionários dela. Bagulho é quente, pode ficar tranquilo”.

Ele conta que também usa um cartão falsificado: “Para entrar no Fórum. Eu tive que ir lá no Fórum ver um negócio em um processo lá. Eu não tinha tomado a vacina. Eu peguei um, preenchi, fui lá e o cara só fez assim: ‘pode entrar’. Estou entrando em tudo quanto é lugar com ele. Eu mesmo tenho um”, afirmou o vendedor.

A venda de cartões de vacinação não acontece apenas no Centro. Ao lado do Bioparque, na Quinta da Boa Vista, na Zona Norte do Rio, tem cambista que vai além da venda de ingressos. Gente que percebeu a chance de ganhar dinheiro com a exigência do passaporte da vacina em pontos turísticos.

RJ1:“Vem cá, tu sabe se lá eles estão, estão pedindo aquele…”

Vendedor: “Cartão de vacina?”

RJ1: “É”.

Vendedor: “Estão, vocês têm?”

RJ1: “Não”.

Vendedor: “Eu faço on-line aqui para o senhor”.

De acordo com o esquema, os fraudadores fazem uma versão on-line de um comprovante de vacina para ser apresentado na entrada. Quem vende afirma que não há problema.

“A gente pede outras pessoas para fazer, para mandar para a gente, para gente não ter que fazer, entendeu? Porque já mexe com a área de saúde, esses bagulhos. Não é nem p**** nenhuma. Isso é só um bagulhinho feito. Um cartãozinho, no computador, que o cara bota o nome para tu poder entrar. Eu geralmente não gosto de fazer. O cara cobra R$ 20 para fazer isso”

O homem passa dados de pagamento a uma cliente que comprou dois ingressos com ele.

Tudo acontece a poucos metros de uma viatura da Polícia Militar, ao lado de um agente da Guarda Municipal e de um ônibus da corporação com a inscrição “Prefeitura do Rio no combate à Covid-19”.

Cambista:

Apesar de oferecer cartões de vacinação forjados, o vendedor parece ter alguma consciência sobre a pandemia.

“Agora, se o senhor quiser mesmo, o certo é o senhor tomar a vacina, entendeu? Tem que tomar a vacina. Não tomou a vacina por quê?”, questiona.

O que dizem as autoridades

Polícia Civil afirmou que a Delegacia do Consumidor possui investigações sobre o assunto.

Guarda Municipal afirmou que, a partir das imagens veiculadas, iria verificar a conduta dos agentes que estavam no local.

Polícia Militar afirmou que os crimes exibidos são cometidos de forma velada em ações encobertas, o que dificulta a identificação dos autores. A PM afirmou que mantém o patrulhamento nas áreas turísticas do Rio.

Prefeitura de Mesquita afirmou que desconhece e condena a prática de falsificação de documento de vacinação e que isso é caso de polícia.

Bioparque do Rio afirmou que segue o decreto municipal e que permite o acesso com o comprovante de vacinação e um documento com foto dos visitantes.

Do G1.

Serviço Família Acolhedora contempla mais 23 municípios na região de Guarabira

0

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), por meio da Gerência Executiva da Proteção Social Especial, assinou, nessa quinta-feira (20), na cidade de Guarabira, o Termo de Cooperação Técnica do Serviço de Acolhimento Familiar – Família Acolhedora com 23 municípios pertencentes à 2ª Região Geoadministrativa, que tem como polo a cidade de Guarabira.

O Termo de Cooperação tem como finalidade a implementação do Serviço de Acolhimento Familiar, na modalidade regionalizada, objetivando a promoção e execução da Política de Atendimento da Criança e Adolescente. O serviço – uma ação impactante na Política de Assistência Social – é uma das medidas protetivas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que visa o acolhimento de crianças e adolescentes em situação de risco, em residências de famílias previamente habilitadas e credenciadas.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Humano, Tibério Limeira, lembrou que o Serviço de Família Acolhedora, dispositivo previsto no Sistema Único de Assistência Social, já começou a ser implementado nas 1ª e 3ª Regiões, e agora chega à 2ª Região, polarizada pela cidade de Guarabira.  “Temos o SUAS – Sistema Único de Assistência Social e é fundamental que façamos a defesa desse sistema, porque é ele que garante a proteção social de tanta gente, e infelizmente tem crescido o número de pessoas em situação de vulnerabilidade, de pobreza e extrema pobreza”, observou.

A presidente do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social do Estado, Keiles Lucena de Macedo, falou da alegria de estar num encontro que é fruto do compromisso social do Governo do Estado para o serviço de acolhimento: “O Governo faz história, partindo e dando condições de implantação, em parceria, de um serviço tão importante de alta complexidade como é o serviço de acolhimento, para que os municípios sintam o Estado próximo, dizendo que crianças e adolescentes na Paraíba têm direito. Parabenizar o governador João Azevêdo por dar condições de implantação de um serviço de extrema importância na vida das crianças da segunda região”.

Para a promotora Danielle Lucena da Costa Rocha, um dia de alegria para o Ministério Público, principalmente para os que estão envolvidos na causa da criança e do adolescente. “Sentimos que esse tipo de convênio, de compromisso dos entes município e estado é a postura que esperamos sempre dos gestores com relação à causa da criança e do adolescente. Realmente difícil, muitas vezes até desmotivante, mas que vemos resultado quando os órgãos se unem e dão as mãos, quando a rede de proteção está estruturada com condições de receber suas crianças e seus adolescentes. Fica aqui meu compromisso, e do Ministério Público em ser parceiro na execução e efetivação dessa proteção”, declarou.

Também participaram da solenidade, realizada na sede da Câmara Municipal de Guarabira, além do secretário de Estado do Desenvolvimento Humano, Tibério Limeira; o secretário chefe do Governo, Roberto Paulino; o secretário executivo do Orçamento Democrático Estadual, Célio Alves; o deputado estadual Raniery Paulino; a representante da Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça da Paraíba, juíza Flávia Silvestre; a promotora de Justiça de Guarabira, Danielle Lucena da Costa Rocha; o vice-presidente da Câmara Municipal de Guarabira, vereador Renato Dias Meireles; o presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, Jamil Richene.

Família Acolhedora

O Serviço Família Acolhedora tem o objetivo de acolher, temporariamente, crianças e adolescentes em situação de risco em residências de famílias previamente habilitadas e credenciadas que receberão, mensalmente, o subsídio de um salário mínimo destinado às necessidades da pessoa atendida pelo programa.

O Serviço de Acolhimento Familiar está previsto na Resolução Nº 109, da Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais, segundo a qual cabe ao Governo Federal o aporte financeiro, por meio de cofinanciamento, transferindo para o Fundo Estadual de Assistência recursos para implantação e implementação do serviço. Ao Estado, órgão executor, cabe a contrapartida financeira, através de recursos próprios e também dos Fundos Especiais.

A Paraíba está implantando o Serviço de Acolhimento Familiar, na modalidade Regionalizada, contemplando 11 núcleos polos que farão cobertura de municípios de portes I e II. A Regionalização foi aprovada na Resolução Nº 004/2021, da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

A seleção das famílias acolhedoras é feita mediante edital de chamamento. O período do acolhimento poderá ter duração de seis a 18 meses, até que a criança ou adolescente retorne à sua família de origem, extensa ou seja encaminhado para adoção.

Ministério Público recomenda que militares não paralisem atividades na PB

0

O Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial do Ministério Público da Paraíba (Ncap/MPPB) recomendou ao comando-geral da Polícia Militar do Estado a adoção de providências para garantir o fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs) essenciais aos policiais, para que eles possam trabalhar com segurança. Também recomendou a todos os PMs que não paralisem suas atividades, nem façam greve e que os casos de militares que se negarem a prestar as atividades de segurança pública, por qualquer motivo, sejam apurados pela corregedoria-geral da corporação e remetidos ao MPPB para a adoção das medidas cabíveis.

A recomendação foi expedida pelos promotores de Justiça José Guilherme Soares Lemos, Cláudio Antônio Cavalcanti e Túlio César Fernandes Neves, uma vez que militares vêm se negando a desenvolver suas atividades, sob a alegação de omissão, por parte do comando-geral da PM, em fornecer EPIs essenciais para o exercício da função, em descumprimento do Regulamento de Uniformes da Polícia Militar da Paraíba (Decreto 31.886/2010), colocando em risco a segurança pessoal dos profissionais e a população.

Medidas recomendadas

Ao comandante-geral da PM foi recomendado que provoque o comando de cada unidade militar sobre as necessidades de EPIs de suas tropas e que garanta, dentro de sua alçada e atribuição, a segurança interna, a ordem pública e a paz social no Estado, fazendo com que a Polícia Militar desenvolva a sua atividade essencial sem qualquer possibilidade de paralisação. Já os militares foram orientados a não aderirem a paralisações ou greves.

Os promotores de Justiça destacaram que a atividade policial é imprescindível à manutenção da normalidade democrática, sendo impossível sua complementação ou substituição pela atividade privada e que a greve, como direito social previsto na Constituição Federal, é proibida a todos os servidores públicos que atuem diretamente na área de segurança pública, já que deve prevalecer o interesse público e social na manutenção da segurança interna, da ordem pública e da paz social sobre o interesse individual que se tem alegado como violado (o fornecimento de EPIs essenciais para os militares estaduais). Para ler a recomendação na íntegra, clique aqui.

João estende reajuste de 10% aos servidores do Estado e inclui aposentados

0

O governador João Azevêdo (Cidadania) enviou nesta sexta-feira (21) para a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), uma Medida Provisória (MP) reajustando os salários dos servidores públicos estaduais em 10%, mesmo índice concedido aos policiais militares, civis e penais.

As forças de segurança também terão incorporados aos seus salários o valor da Bolsa de Desempenho em 100%, sendo 20% de imediato e o restante implantados em 48 meses. Os aposentados e pensionistas, que ficavam de fora em reajustes de anos anteriores, também terão direito ao mesmo índice do pessoal da ativa.

Com esse aumento implantado já nos contracheques do mês de janeiro, o impacto anual na folha de pagamento do estado será de R$ 840 milhões, sendo R$ 253 milhões só com as forças de segurança. Os professores terão implantados em seus vencimentos o reajuste previsto do piso nacional do magistério de 31,3 %, com o governador garantindo aos dirigentes das entidades da categoria elevar ainda este índice caso sofra qualquer alteração nacional.

“Este é um esforço enorme que estamos fazendo para valorizar cada vez mais nosso servidor, mesmo com a grave crise financeira que se abate no país. Só para se ter uma ideia, tem estados que não puderam ainda colocar em dia seus salários e o Governo Federal anuncia que vai dar zero de reajuste para os servidores públicos de um modo geral. Além de promovermos mais de 20 concursos e seleções públicas e criando PCCR de algumas categorias em menos de três anos de governo, agora estamos reajustando em 10 por cento os vencimentos dos servidores, incluindo os aposentados que eram sempre esquecidos anteriormente. Também aumentamos plantões e gratificações específicas de categorias que há anos reivindicavam tais benefícios”, anunciou o governador João Azevêdo.

BBB: equipe de Rodrigo pede desculpas após brother usar o termo ‘traveco’

0

A equipe de Rodrigo, do “Big Brother Brasil 22”, pediu desculpas pela fala do brother dentro da casa, na qual ele utiliza o termo pejorativo “traveco” em uma conversa com outros participantes. Na ocasião, ele conversava com outros participantes e, na mesma hora, foi repreendido por eles. O comunicado foi feito por meio das redes sociais do paulista:

“O Rodrigo teve uma fala infeliz e errada nessa madrugada onde ele usa “traveco”. Viemos por meio deste comunicado, pedir desculpas pela fala do Rodrigo e relembrar que esse termo é ofensivo e jamais deve ser usado para se referir a qualquer pessoa trans ou travesti”.

“Após ter essa fala, Rodrigo foi repreendido pelos colegas, reconheceu o erro, pediu desculpas e disse que hoje iria conversar com a Linn. Esperamos que ele possa aprender com isso e evoluir como ser um humano”, continuou a equipe, que finalizou: “Depois da 1ª mulher trans, Ariadna, 11 anos depois temos a primeira participante travesti na história do programa: Linn da Quebrada, e que a entrada dela, sirva para conscientizar e firmar ainda mais a presença de trans e travestis na sociedade, onde são tão marginalizadas”.

Entenda a história

Rodrigo estava no quarto com outros brothers, já deitados para dormir, quando lembrou de uma história contada or Eliezer e disse:

“Eli, estou tentando dormir, mas estou lembrando do pinto do traveco que você ficou com medo lá, irmão”.

Na mesma hora, Vyni o repreendeu:

“Traveco não”.

“Isso aí que você (Rodrigo) falou não é legal”, disse Maria.

“Desculpa, não sabia”, respondeu Rodrigo.

Depois do episódio, o brother ficou pensativo sobre o que havia acontecido e disse que iria procurar Linn da Quebrada na manhã desta sexta para conversar. Na área externa, ainda durante a madrugada, o assunto continuou repercutindo.

Do Extra

- Publicidade -

Últimas

- Publicidade -