Cinco exposições permanecem em cartaz na Estação Cabo Branco, na capital

    0

    Uma opção de lazer para o final de semana é visitar as exposições que se encontram abertas na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A entrada é gratuita para o público de todas as idades. O horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 9h às 21h, e sábados, domingos e feriados, das 10h até 21h. Neste sábado (15), Dia da Proclamação da República, a Estação abrirá normalmente.

    Uma das exposições é a coletiva ‘Uns Gravadores Cearenses’, que está no primeiro pavimento da Torre Mirante, composta por 70 trabalhos em pequeno formato. Esta foi organizada pelo artista plástico Nauer Spíndola e tem o objetivo de apresentar o panorama criativo das artes plásticas do Ceará, promovendo a troca de conhecimentos culturais e dando ênfase à produção de diversos artistas, cuja poética se desenvolve a partir da técnica da gravura.

    Participam da coletiva os artistas Abelardo Brandão, Celestino Ramalho, Francisco Bandeira, Marcelo Silva, Nauer Spíndola, Núbia Agustinha, Sérgio Lima, André Spínola, Diego Sann, Gérson Ipirajá, Marina Soares, Nonato Araújo, Olga Mota e Túlio Paracampos. No mesmo local o visitante vai encontrar a exposição ‘Desconstrução’, do artista plástico João Carlos Rocha. Nesta, o público poderá apreciar a beleza dos quadros, esculturas, móveis e acessórios para decoração. São peças marcadas pela solidez do ferro. Há 30 anos João Carlos recicla a maioria do material utilizado para montar suas peças.

    ‘São Francisco 24 horas’ é outra exposição que se encontra em cartaz no segundo pavimento da Torre Mirante. A exposição fotográfica é de autoria do fotografo italiano Alberto Banal e traz imagens feitas da sacada de sua residência, ao lado do Centro Cultural de São Francisco. “Uma pequena janela no teto da minha casa me propicia uma visão especial do parque do mosteiro com os seus antigos edifícios, criando uma corrente de empatia estética em um diálogo recíproco sem necessidade de palavras para nos comunicar”, explicou Banal.

    A arte urbana da xilogravura de Rubem Grilo também está em cartaz no segundo pavimento da Torre até o dia 16 de novembro. ‘Rubem Grilo Xilográfico’, como é assim chamada, apresenta 161 obras: 123 xilogravuras em diferentes formatos, 6 matrizes e 32 trabalhos realizados com colagens e desenhos. Esta é uma parceria da Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da Estação Cabo Branco e Artepadilla.

    A mostra, que tem curadoria do próprio artista, um dos mais importantes xilogravadores brasileiros vivos, é um passeio pelos trabalhos realizados nos últimos 30 anos. A exposição ‘João Pessoa sob seu olhar’ também permanece aberta no primeiro pavimento. No local estão expostas 40 fotos dos principais pontos turísticos da Capital, além dos três naufrágios existentes na costa paraibana.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: redacao@paraibaja.com.br

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here