Secretária de Ricardo diz que falta de planejamento é a marca de Cartaxo

0

Depois de perder R$188 milhões de reais que seriam destinados à construção e implantação do BRT de João Pessoa, o Prefeito Luciano Cartaxo alegou que diversos projetos foram apresentados, inclusive em valor superior a meio bilhão de reais. Porém, hoje, em entrevista a rádio Correio, durante o programa apresentado pelo jornalista Fabiano Gomes, o secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana, José Roberto Generoso, confirmou que o projeto está incompleto e sem condições para atender os requisitos para liberação do recurso. “Tinha uma proposta da implantação do BRT, mas não temos condições de fazer o contrato ainda porque o projeto não está terminado. Ele tem que terminar o projeto e apresentar. Como é que o Governo pode financiar um projeto que não está terminado?”, explicou o Secretário.

Cida Ramos lamentou, nas redes sociais, a falta de compromisso e disposição da gestão Cartaxo por perder um recurso tão importante para a população: “É inadmissível que uma prefeitura do tamanho e importância da de João Pessoa perca um verba nessa ordem que traria muitos benefícios para a população por falta de disposição para elaborar um projeto completo que deveria ter sido entregue em 2013”, disse.

A secretária destacou também que essa é uma marca da gestão municipal, tendo em vista os equívocos de obras como a da Lagoa, Ponte sobre o Rio Jaguaribe, o descaso com a Barreira do Cabo Branco, entre outras. “Nos últimos quatro anos, a população de João Pessoa sofre com a falta de planejamento e de gestão por parte da Prefeitura. A ponte da Avenida Beira Rio se arrasta há 3 anos; A obra da Lagoa teve um custo de R$ 41 milhões e continua passando por novas intervenções, porque não teve um projeto e planejamentos concretos; A Sudema não liberou a licença para o início das obras na Barreira do Cabo Branco também por falta de um projeto, entre outros. Diante de tanta irresponsabilidade, o que podemos esperar desse prefeito para os próximos quatro anos?”, concluiu Cida Ramos.

BRT – Os recursos que haviam sido liberados, eram do Orçamento Geral da União (OGU) e financiamento da Caixa Econômica Federal, em 2012, pelo então ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro. A portaria nº 185, de 24 de abril de 2012, determinava um prazo de 18 meses para que a Prefeitura de João Pessoa apresentasse projetos para as propostas selecionadas.
Projetos anulados pelo Ministério das Cidades

•Ampliação da Rede Integrada de Corredores de Transporte Portaria nº 478 17/10/2013 Extra Pauta; Implantação de binário av. Hilton Souto/ anel viário UFPB ;
•Portaria nº 495 19/08/2014 Pacto – Implantação de binário (corredores Pedro II/corredor Tancredo Neves);
•Portaria nº 495 19/08/2014 Pacto – Implantação de binário (região sul/corredor Tancredo Neves);
•Portaria nº 495 19/08/2014 Pacto – Implantação de via (região sul/ corredor 2 de fev.).
•Portaria nº 495 19/08/2014 Pacto – Complementação do Corredor Tancredo Neves 495 19/08/2014;
•Pacto pela Mobilidade PB – Implantação de Via com Pista Dupla, Ciclovia e Faixa Exclusiva para as Linhas Alimentadoras da Região Sul, interligando-as ao Terminal de Integração do Corredor Cruz das Armas 495 19/08/2014 Pacto pela Mobilidade

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here