Cássio diz que levou água para quase 100 municípios beneficiando metade da PB

    0

    O guia eleitoral da campanha de Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato ao governo da Paraíba, destacou as milhares de obras na área de recursos hídricos e saneamento, construídas durante a administração do tucano na Paraíba. Ao mesmo tempo, apontou diversas obras do setor paralisadas pelo atual governo, apesar da forte seca que assolou a Paraíba, que Cássio vai dar continuidade no seu futuro governo.

     

    No governo de Cássio, foram construídas 277 km de adutoras e 115 quilômetros de redes de distribuição, além de 27 novas estações de tratamento do tipo convencional.  Foram construídas as adutoras de Capivara, Congo, Monteiro, São João do Cariri, Serra Branca, Lagoa Seca. Matinhas, Itatuba, Várzeas, São José do Sabugi, Santa Cruz, Santana dos Garrotes, Nova Palmeira, Brejo dos Santos, Bom Sucesso e Valentina, em João Pessoa.

     

    Em João Pessoa, o então governador Cássio garantiu o abastecimento de água para mais de 120 mil moradores do Conjunto Valentina Figueiredo e mais 12 bairros adjacentes com a construção de uma adutora e uma estação elevatória, atendendo toda a zona sul da Capital, uma das áreas mais beneficiadas. No Conjunto Colinas do Sul e Cidade Verde calçou, drenou e saneou quase todas as ruas dos dois bairros.

     

    Na região do Cariri, a Adutora do Congo levou água para milhares de pessoas de várias cidades.  No sertão paraibano, Cássio fez muito pelos moradores, a exemplo do Distrito de Santa Gertrudes (Patos), onde a água chegou através de uma adutora construída pelo seu governo. A construção das barragens de Capivara em Uiraúna garantiu o abastecimento em uma das regiões mais secas do estado e foi considerada pelos moradores a redenção da região.

     

    Até sair do governo, Cássio deixou quatro adutoras em construção, incluindo a quarta, de Campina Grande, e mais cinco projetos beneficiando 43 novas cidades e distritos.  Ele também construiu 15 mil cisternas de placas na zona rural.

     

    Conclusão de obras

    No seu futuro governo, Cássio mantém o compromisso de concluir todas as obras de adutoras que começaram no seu governo e até hoje não foram concluídas. Garantiu: também vai concluir as obras do contorno de Mangabeira, Viaduto do Geisel e do Hospital de Santa Rita, cujos gastos estão orçados em R$ 700 milhões e nada avançou.

    Ele vai fazer o saneamento básico das cidades localizadas às margens do Rio Paraíba, Piancó e Piranha para que possam receber as água de transposição do São Francisco.

    Construir mais cisternas de placas para a Zona Rural do Estado, poços artesianos ou tubulares, chafarizes comunitários, pequenos barreiros e barragens subterrâneas.

    Estas são metas definidas por Cássio, uma vez que, a cada dia aumenta na Paraíba a quantidade de obras paralisadas pelo o atual governo do Estado. Muitas das obras anunciadas pela Suplan, nem saíram do papel e outras mal começaram e já estão paradas.

     

    Eis alguns exemplos de obras paralisadas pela atual gestão:

     

    – Pavimentação da estrada Mataraca/Barra de Camaratuba

    – Barra de São Miguel/Riacho de Santo Antônio e Alta Vista Serrana

    – Construção da adutora de Santa Rita, além da falta de asfalto nas estradas que ligam Guarabira/Alagoa Grande

    – Rodovia Mari/Cruz do Espírito Santo

    – Rodovia Taperoá e Queimadas/Boqueirão.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]