RC sobre fim de governo: “não tem dinheiro sobrando, mas também não falta, vou terminar todas as obras”

O governador Ricardo Coutinho (PSB), foi entrevistado na Rádio Arapuan FM de Patos e comentou que seu governo quebrou paradigmas ao manter a cúpula da Segurança afirmando que é preciso dar estabilidade. Ele também apontou que está saindo da gestão, deixando o estado ‘redondo’ e com dinheiro para terminar as obras.

Ricardo destacou que essa quebra de paradigmas que vem na manutenção das cúpulas de secretarias, dando como exemplo a Segurança, tem trazido resultados que são referência até para que não gosta dele.

Publicidade
ALPB

“Não tem indicação de delegado, não tem comandante da polícia indicado. Comecei e terminei o governo com o mesmo, é preciso ter estabilidade. Pedem para eu demitir, mas eu concordo com o que está sendo feito e segurar essa onda é dar longevidade a políticas que considero corretas”, disse.

Ricardo afirmou ainda que a escolha do nome de João que era a priori desconhecido, era inevitável, alegando que e ele seria conhecido por suas ideias, postura, talento e exposição que uma eleição dá. “Estou muito feliz com o que tenho visto, muito tranquilo de entregar o estado redondo, em ordem e não entregar a bagunça que eu recebi”, afirmou.

Em relação a isso, o governador afirmou que vai concluir as obras iniciadas, destacando que não há dinheiro sobrando, mas faltando também não. “Vou terminar tendo alguns problemas com as escolas técnicas, porque é parceria com o FNDE meio a meio e a parte federal tem dificuldade de vir pela crise. Já pedi ao MEC que desse a oportunidade de pagar adiantado e depois ser ressarcido, mas não funcionou”, completou. Com Paraíba.com.br.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]