Preso suspeito de ameaçar Karoline Calheiros, ex-noiva de Gabriel Diniz

De acordo com a polícia, ele criou 150 perfis na internet com esse objetivo e promovia uma perseguição virtual à vítima

A polícia civil do Pará cumpriu na segunda-feira (31) o mandado de prisão e busca domiciliar, expedido pela Justiça de Alagoas, contra um homem suspeito de ameaçar a digital influencer Karoline Calheiros, ex-noiva do cantor Gabriel Diniz, morto em maio de 2019. Segundo a polícia, ele criou 150 perfis na internet com esse objetivo e promovia uma perseguição virtual à vítima.

O homem, que não teve seu nome divulgado, foi preso no município de Castanhal, no nordeste paraense, em uma operação integrada entre as polícias do Pará e Alagoas. Ele é investigado pelos crimes de ameaça, injúria, difamação e importunação sexual contra a jovem.

Segundo a digital influencer, as ameaças começaram logo depois da morte do cantor, em maio do ano passado, mas Karoline só denunciou o caso à polícia quase um ano depois. O suspeito se identificava como um fã do cantor e passou a comentar postagens e enviar mensagens a ela pelas redes sociais, chegando até a fazer ligações telefônicas para sua família.

Quando a situação chegou ao limite, ela fez uma série de desabafos nos stories no Instagram contando as ameaças diárias que vinha sofrendo. “Eu não queria expor isso e dar atenção, mas já está passando dos limites e é bem delicado”, afirmou. “Desde que Gabriel faleceu, tem uma pessoa que me odeia. Ele me perturba todos os dias, perturba meus amigos, diz que eu sou a culpada pela morte de Gabriel, estou até me tremendo de raiva aqui.”

Perfis falsos nas redes

O caso estava sendo investigado pela Seção de Crimes Cibernéticos, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), após o registro da ocorrência da vítima. Segundo o delegado José Carlos, titular da delegacia, o envolvido criou mais de 150 perfis falsos nas redes sociais para atacar diariamente a vítima, que foram detectados após trabalho técnico conjunto entre as polícias de Alagoas e do Pará.

Os mandados foram cumpridos pela polícia do Pará, através do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI/Castanhal). “Interrogado pela Polícia Civil paraense, o investigado confessou os crimes e isentou outros suspeitos. A prisão temporária foi decretada por cinco dias pelo Juízo da 10ª Vara Criminal de Maceió (AL). O investigado segue preso na cidade de Castanhal à disposição da Justiça”, frisou o delegado José Carlos da PC de Alagoas.

Conhecido pelo hit “Jenifer”, o cantor de 28 anos; o piloto Abraão Farias, 27; e o copiloto Linaldo Xavier Rodrigues, 37, morreram na queda de um monomotor que fazia um voo irregular e que caiu em um povoado a 66 km de Aracaju (SE), no dia 27 de maio do ano passado.

Do UOL

Comente