Prefeita de Coremas entra na mira MPPB por improbidade administrativa

De acordo com o órgão, no ano de 2020, os cargos comissionados correspondem a mais de 60% do número de efetivos

A prefeita de Coremas (PB), Francisca das Chagas de Oliveira, mais conhecida como Chaguinha de Edilson, será investigada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), após recebimento de denúncia, por contratação de servidores municipais ocupantes de cargo comissionado, atualmente, em maior número do que o permitido por lei.

De acordo com o MPPB, na estrutura administrativa da Prefeitura de Coremas, no ano de 2020, os cargos comissionados correspondem a mais de 60% do número dos cargos efetivos e, conforme o órgão, essa prática configura ato de improbidade administrativa.

A portaria que autoriza o inquérito civil foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPPB, desta quarta-feira (28) e assinado pelo promotor de Justiça, Thomaz Ilton.

Veja inquérito civil na íntegra