Píer flutuante do Parque da Lagoa recebe proteção, informa Prefeitura de João Pessoa

O píer flutuante do Parque da Lagoa Solon de Lucena recebeu cordas protetivas, em colunas de madeira com até 90 cm. A proteção, a exemplo do que ocorre na Lagoa Rodrigo de Freiras, no Rio de Janeiro, já foi elogiada pela população que esteve no espaço público. O píer flutuante fica acessível, diariamente, das 6h às 22h e sempre com bombeiros civis orientando a população.

“Do jeito que estava antes, melhorou cem por cento. Antes, muita gente tinha medo de chegar perto da Lagoa com medo de cair. Agora, a gente tem esse píer para passar a tarde observando a Lagoa. Sem falar nesse clima de fim de tarde e na segurança que a gente tem aqui”, revelou a estudante Luana Vasconcelos de Morais.

Luana estava com um grupo de amigos estudantes do Colégio Lyceu Paraibano. “Quase todos os dias quando acabam as aulas, nós combinamos de vir aqui. O Parque da Lagoa está perfeito e adoramos ficar aqui sentindo essa brisa do píer. Nossos pais ficam tranquilos quando avisamos que estamos aqui”, afirmou Wendson da Silva Oliveira.

Píer flutuante

As dimensões do píer foram reduzidas em comparação ao anteprojeto e foi proposto do tipo flutuante por recomendação do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep). O trapiche é uma rampa articulada e um deck, ambos com estrutura e piso em madeira, estando o deck sobre flutuadores em doca com enchimento em EPS. Também servem como atracadores para canoas, caiaques e pedalinhos.

O Parque

O Parque da Lagoa Solon de Lucena conta com 12 praças e 35 mil metros quadrados de passeios pavimentados e ligados às quatro entradas do parque. O local possui 14 quiosques divididos em sete baterias, todas com banheiros públicos e um posto policial para a Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar. O Parque da Lagoa tem segurança 24 horas e 553 pontos de iluminação, sendo 262 refletores de lâmpadas a LED.

Comente