Publicidade
Política

Líder da oposição denuncia precariedade em escola bilíngue recém inaugurada

O vereador Marcos Henriques (PT), líder da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), apontou alguns problemas encontrados na infraestrutura da Escola Bilíngue Municipal Dom José Maria Pires, situada no Alto do Mateus, durante pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (12). O parlamentar também alertou para a deficiência de pessoal na unidade de ensino, que funciona em tempo integral.

- Continua depois da publicidade -

O colégio é o primeiro bilíngue da rede pública da Capital paraibana e do Nordeste, implantado em parceria com o Consulado Geral dos Estados Unidos. As crianças têm aulas ministradas em inglês e português.

“Estive visitando a escola bilíngue de nossa cidade e encontrei diversos problemas. Até o dia 12 de fevereiro, a escola ainda não tinha CNPJ e nem licença do Corpo de Bombeiros, o que inviabiliza a inscrição das mães dos alunos no programa Bolsa Família. Também constatamos goteiras, deficiências elétricas e ares-condicionados sem funcionar, além da falta de funcionários suficientes para que a escola funcione adequadamente”, elencou.

O vereador fez questão de enfatizar que a ideia da escola bilíngue é exemplar para o fortalecimento do processo de educação na cidade, mas que exige atenção ao suporte e à manutenção para garantir o seu pleno funcionamento. Marcos Henriques ainda reforçou que sua comitiva foi muito bem recebida pela equipe da escola, que se prontificou a fornecer todas as informações solicitadas.

“Elogio a ideia de fornecer outro idioma a nossos alunos, mas essa ação precisa vir em conjunto com as condições necessárias para o bom funcionamento da unidade educacional, caso contrário, a educação vai regredir ao invés de progredir. O discurso precisa ser igual a prática. Acredito que a secretária Edilma Ferreira seja competente, mas deve estar esbarrando em alguns entraves burocráticos para garantir o pleno funcionamento desta escola”, comentou.

A vereadora Eliza Virgínia (PP) alegou que as escolas do município estão passando por um processo de restruturação nas suas diretorias, o que pode estar dificultando a solução de problemas. Já Sandra Marrocos (PSB) arguiu: “os problemas de infraestrutura e de pessoal das escolas da nossa cidade não têm nada a ver com as diretorias”.

Criação da Frente Parlamentar da Criança e do Adolescente da CMJP

O líder da oposição na Casa ainda anunciou o pedido de criação da Frente Parlamentar da Criança e do Adolescente da CMJP, para defender assuntos relacionados ao segmento. A priori, a Frente terá a seguinte composição: Marcos Henriques, Sandra Marrocos, Raíssa Lacerda (PSD), Eliza Virgínia e Tibério Limeira (PSB). O vereador Carlão também se prontificou a fazer parte.

“Estou encaminhando o pedido de criação da Frente Parlamentar da Criança e do Adolescente desta Casa, para discutirmos assuntos relacionados aos jovens da nossa cidade. Diante das denúncias de suposto estupro de uma criança, ocorrido em uma escola particular de João Pessoa, precisamos averiguar o assunto. Assim que a Frente estiver instalada, vamos verificar o caso, além de diversos outros relacionados aos jovens da nossa cidade”, disse.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar