Publicidade

Insa criará biblioteca de extratos e compostos das plantas do Semiárido

O projeto será gerido em rede e integrará o Núcleo de Bioprospecção e Conservação da Caatinga Até o final de 2014 serão instalados todos os equipamentos necessários para o funcionamento do laboratório de Bioprospecção e Conservação da Caatinga no Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

- Continua depois da publicidade -

Nesta sexta-feira, dia 19 de setembro, foi inaugurado o Cromatógrafo Líquido Análitico (Clae), um equipamento capaz de fazer análises químicas e dar informações sobre cada um dos componentes daquela amostra. Estão previstas as instalações de mais dois cromatógrafos, um gasoso e um preparativo, além de dois extratores automáticos. No Insa se realizarão as etapas da identificação botânica, coleta, extração, purificação e caracterização química inicial. Os estudos de atividade biológica e elucidação de estruturas químicas dos compostos serão realizada pelos laboratórios das instituições parceiras.

A pesquisa será desenvolvida na busca de moléculas bioativas de plantas da Caatinga que despertem o interesse de pesquisadores em função de suas potenciais atividades biológicas: antimicrobiana, tóxica e citotóxica, antitumoral, mitogênica, anti-inflamatória, cicatrizante, analgésica e anti-veneno, entre outras propriedades. Isso contribuirá na conscientização da população local sobre a importância da conservação e do uso sustentável da Caatinga, para frear a devastação vegetal a qual tem sido submetido o bioma, com quase 50% de perda da sua área no Semiárido brasileiro.

Assessoria de Comunicação INSA

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Fechar