Especialista fala sobre benefícios da vitamina D e dá dicas para obtenção durante quarentena

Uma das formas de obtenção da vitamina D, tão essencial para o organismo humano, é por meio da exposição adequada ao sol. Mas em tempos de distanciamento social, é preciso se reinventar também nesse quesito e buscar novas formas para adquirir esse nutriente. Porém, a nutricionista da MedPrev/PB do Hapvida em João Pessoa, Gabrielle Vieira, afirma que é possível manter o nível de vitamina D em dia sem descumprir a quarentena.

“Durante o período de quarentena, sem a exposição solar, a suplementação de vitamina D é benéfica para todos, já que pela ingestão de alimentos fonte, não é possível suprir. Mas, se possível for, se expor ao sol pela janela ou varanda por cerca de 10 minutos, três vezes por semana, já pode ser suficiente – dependendo da cor da pele, horário da exposição solar e da absorção de cada um”, explica.

A especialista ressalta que a vitamina D tem um papel relevante na ação esquelética, atuando na função muscular e no metabolismo do cálcio, preservando a massa óssea. Além disso, existem muitas evidências científicas sobre as ações extra-esqueléticas, como, por exemplo, na modulação imunológica, na defesa antimicrobiana, na ação anti-inflamatória e anticâncer, na função neuroprotetora e benefícios cardíacos.

Por outro lado, a nutricionista Gabrielle Vieira lembra que a carência de vitamina D pode ocasionar depressão sazonal, osteoporose e ainda prejudica o crescimento das crianças. “É preciso ter um equilíbrio na dosagem da vitamina D no organismo, pois ao mesmo tempo em que a carência provoca prejuízos à saúde, o excesso, pode causar aumento do cálcio e lesão renal. Por isso, a importância de consultar um médico ou nutricionista para ajustes de doses personalizadas para cada indivíduo, dependendo do exame”, alerta.

Para este período de distanciamento social, a nutricionista apresenta duas dicas simples e práticas. A primeira é a exposição solar (quem puder) e a outra é o aumento da ingestão de alimentos como peixes, gema de ovo, leite e etc. “É importante lembrar que a absorção pela alimentação é de apenas 10 a 20%. Pois cerca de 80 a 90% da vitamina D obtida pelo nosso organismo e através da exposição solar ou suplementação”, esclarece.

Comente