- Publicidade -
Política

Efraim Filho comenta decisão do PGR de questionar a PEC da Vaquejada

O líder do Democratas na Câmara, deputado Efraim Filho (PB), criticou a decisão do Procurador-Geral da República (PGR), de questionar a chamada Proposta de Emenda Constitucional 304, conhecida como PEC da Vaquejada. Segundo parlamentar, o Congresso Nacional ouviu a vontade das ruas e aprovou a PEC, com mais de 350 votos favoráveis nos dois turnos. “Ao aprovar a PEC, o Congresso trilhou um caminho que concilia o bem-estar animal e a preservação de uma atividade cultural, garantindo emprego, renda e geração de oportunidades”, completou.

- Continua depois da publicidade -

Para o deputado, essa já é uma matéria pacificada e não caberia agora ao PGR, que deixa o cargo dentro de poucos dias, questionar a decisão do Congresso. “Houve uma ampla discussão sobre o tema e, democraticamente, a PEC foi aprovada”, argumentou. “Não se pode agora cometer esse retrocesso”, ponderou. A PEC, depois de aprovada, transformou-se na Emenda Constitucional 96.

O Procurador Rodrigo Janot protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (6), ação de inconstitucionalidade contra a Emenda Constitucional 96, de junho último, que admitiu não serem consideradas cruéis práticas desportivas que utilizem animais – principalmente a vaquejada – desde que sejam “manifestações culturais”.

Efraim, que foi um dos principais defensores da PEC da Vaquejada, disse que estará atento a essa questão. “Vamos acompanhar esse tema de perto”, assegurou. “Não permitiremos que essa conquista seja retirada de todos aqueles envolvidos no universo da vaquejada”, concluiu.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar