Covid-19: João se reúne com prefeitos da Grande JP para debater isolamento

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, a Paraíba registra 8.919 casos do novo coronavírus e 286 vítimas da doença

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) se reúne, nesta quinta-feira (28) com os prefeitos da Região Metropolitana de João Pessoa para tratar de medidas de combate ao novo coronavírus. As reuniões com os gestores estão sendo realizadas desde o início da pandemia.

O encontro vai acontecer por videoconferência e deve contar as participações do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, prefeita do Conde, Márcia Lucena, do prefeito de Santa Rita, Emerson Panta, de Cabedelo, Vitor Hugo e de Bayeux, Jefferson Kita.

De acordo com o último boletim divulgado nessa terça-feira (26) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), a Paraíba registra 8.919 casos do novo coronavírus e 286 vítimas da doença.

Lockdown e extensão do decreto

O governador João Azevêdo tratou sobre a extensão do decreto que prevê o isolamento social no estado ou a flexibilização da norma durante uma live na segunda-feira (25). Conforme o gestor, tudo depende do comportamento da população. Se o índice de isolamento social estiver baixo, os leitos de UTI sobrecarregados e os paraibanos não estiverem demonstrando compreensão do atual momento da pandemia, o resultado não poderá ser outro, senão a prorrogação da quarentena.

“Estamos trabalhando num plano, e ele precisa da sociedade, a definição se vai se estender, em que grau vai ser essa extensão, que atividades poderão voltar a funcionar, quais as atividades serão mantidas ou fechadas, será função desses parâmetros. É o isolamento social, os leitos de UTI, é observar que a população está entendendo e criar um grau de escalas diferentes para cidades e regiões”, afirmou o governador.

Com relação ao lockdown, João disse que o intuito não é reabrir nem fechar geral, o Governo do Estado está agindo de maneira cautelar, baseado em evidências científicas.

“Não há interesse nem em reabrir nem em fazer lockdown, temos que agir de acordo com as informações, números e dados que temos disponível. Se age com planejamento, não com emoção ou de forma irresponsável de se tomar as decisões. Tomamos decisões baseadas nas informações e planejamento que temos”, declarou João. Antes de emendar, citando que não descarta o ‘fechamento total’ de alguma região paraibana: “se houver necessidade em algum município de estabelecer lockdown, iremos decretar sem o menor problema”.

Comente