- Publicidade -
Cotidiano

Cidadão poderá fazer doação para pesquisas sobre microcefalia na conta de energia

O Instituto de Pesquisa Professor Joaquim Amorim Neto (IPESQ), centro de pesquisa sem fins lucrativos que promove estudos sobre formas de prevenção e tratamento da microcefalia, foi o responsável pelo desenvolvimento da primeira pesquisa que estabeleceu a relação do Zika Vírus com a Microcefalia. Presidido pela médica e pesquisadora, Adriana Melo, o instituto se tornou referência no estudo e tratamento da Microcefalia, e mudou o enfoque das pesquisas científicas sobre a anomalia em todo o mundo.

- Continua depois da publicidade -

De acordo com Adriana, ainda sabemos muito pouco sobre as reais possibilidades de mutação desse vírus. “O que descobrimos é apenas uma parte, ainda há muito o que ser averiguado e analisado”, diz.

Segundo a pesquisadora, a continuidade de pesquisas aprofundadas e amplas é extremamente necessária porque estamos diante de algo totalmente desconhecido e que pode mudar completamente o futuro de uma geração. “Estamos trabalhando muito para descobrir tudo que esse vírus causa e suas relações para que possamos saber exatamente como lidar com ele”, conta a pesquisadora.

Além da pesquisa, o IPESQ oferece tratamento especializado a mães e bebês, incluindo fisioterapia e apoio psicológico. Por entender que esse trabalho é único e fundamental para o futuro da sociedade, a Energisa firmou convênio com o instituto para arrecadar doações, via conta de energia elétrica.

“A severidade e singularidade dessa doença são muito impactantes para a sociedade. Por isso, a Energisa decidiu apoiar esta causa que é de grande importância, já que toda a sociedade irá se beneficiar com as descobertas desses estudos”, explica André Theobald, diretor-presidente da Energisa Paraíba e Energisa Borborema.

A solenidade para a assinatura do convênio será realizada na próxima segunda-feira (22/8), às 8h, em Campina Grande, cidade sede do I

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Fechar