É terça-feira de carnaval, nós sabemos. Mas dê um tempo nos bloquinhos e reserve um momento para sentar no sofá, fazer um churrasco com os amigos ou encostar no bar com televisão mais próximo porque a Liga dos Campeões está de volta. Com dois jogos: Basel x Manchester City, no Jakob-Park; e Juventus x Tottenham, em Turim – ambos às 17h45 (de Brasília). A folia se aproxima do fim, mas as oitavas de final da Champions estão apenas começando…

Líder disparado do Campeonato Inglês e a equipe que, para muitos, apresenta o melhor futebol até aqui na temporada, o Manchester City de Pep Guardiola entra em campo acompanhado de um favoritismo indiscutível diante dos suíços do Basel. Na fase anterior, o City terminou em primeiro no seu grupo com cinco vitórias e uma derrota (para o Shakhtar, na última rodada), enquanto o time do treinador Raphael Wicky avançou em segundo na chave de Manchester United, CSKA e Benfica: campanha de quatro vitórias e duas derrotas.

– Na Champions League, o Basel fez alguns grandes jogos na fase de grupos. São fortes e bem organizados atrás e bons no contra-ataque. Disse aos meus jogadores que seria muito, muito difícil, em especial aqui. Mas estamos confiantes. Os nossos objetivos são fazer melhor do que na temporada passada. Queremos, pelo menos, chegar nas quartas de final – declarou Guardiola.

O técnico Guardiola ainda não pode contar com Mendy e Gabriel Jesus, que estão lesionados e sequer foram relacionados. Por outro lado, terá o retorno de Sané, que se recuperou antes do previsto de uma lesão feia sofrida durante a Copa da Inglaterra. O alemão, no entanto, provavelmente será opção no banco de reservas.

O Basel, a julgar pelo discurso de Raphael Wicky, se prepara para uma partida de xadrez. O treinador sabe que precisa de uma partida perfeita para conservar o rótulo de azarã adquirido na primeira fase e tem em Oberlin, autor de quatro gols e um dos artilheiros da competição, a esperança para isso.

– O Manchester City não tem basicamente pontos fracos. Eles podem mudar o seu modo de jogar, são flexíveis e podem reagir em função do adversário. Têm qualidade, e o seu treinador tem qualidade, como o Barcelona e Bayern. São uma equipe incrivelmente forte. Quando tivermos a bola, temos que ter a coragem de a usar. Tudo tem de nos correr na perfeição, em todos os aspectos, se quisermos fazer uma grande surpresa – disse ele.

Prováveis escalações
BASEL:
Vaclík, Lacroix, Sucky, Balanta, Lang, Frei, Xhaka, Petretta, Elyounoussi, Van Wolfswinkel e Oberlin.

MANCHESTER CITY: Ederson, Walker, Otamendi, Laporte, Zinchenko, Fernandinho, Bernardo Silva, David Silva, De Bruyne, Sterling e Agüero.

Parada dura para Kane e companhia

Dizer apenas que Harry Kane vai enfrentar Gianluigi Buffon poderia ser o suficiente, mas a verdade é que um dos principais goleadores da Europa e vice-artilheiro da Liga dos Campeões (seis gols) vai encarar uma das melhores defesas do mundo já há algum tempo. Na primeira fase, por exemplo, foram apenas cinco gols sofridos e sete marcados. A campanha de três vitórias, dois empates e uma derrota rendeu a segunda colocação do grupo que também tinha Barcelona (o líder), Sporting e Olympiacos.

Bem diferente do que fez o Tottenham, que assumiu o protagonismo de uma chave que tinha ninguém menos que o atual campeão Real Madrid e avançou em primeiro, invicto (cinco vitórias e uma derrota) e com 15 gols marcados nos seis jogos.

– Vamos ter de jogar com inteligência e técnica, e tentar não sofrer gols, embora um 0 a 0 não me deixe satisfeito. Sabemos as forças deles e sabemos que às vezes teremos de sofrer porque o Tottenham tem quatro jogadores de grande qualidade no ataque. Vamos ter de estar no nosso melhor nível técnico porque nas batalhas físicas eles vão levar a melhor – declarou Allegri, técnico da Juventus.

Ainda sem poder contar com Cuadrado, a Juve também terá que driblar o desfalque de Dybala, que até voltou a treinar com o restante da equipe na segunda-feira, mas não foi relacionado por conta do desconforto no músculo da coxa que o tirou dos últimos compromissos da equipe. O brasileiro Douglas Costa deve ser o titular.

Os Spurs, por sua vez, vão com o time praticamente completo. O técnico Mauricio Pochettino pregou um discurso de respeito na semana que antecedeu o duelo, embora tenha deixado claro que o Tottenham não pretende ficar apenas se defendendo fora de casa.

É impossível comparar a nossa história à da Juventus, eles chegaram por duas vezes à final nos últimos três anos. Mas temos um bom plano para este jogo e queremos estar ao nível deles. Veremos se vamos ser capazes. Iremos precisar de motivação, energia e vontade. Não podemos mudar os nossos princípios de jogo. Teremos de ser agressivos, corajosos e respeitar o nosso adversário. Quando jogava sonhava em estar envolvido em partidas como esta – disse.

Prováveis escalações:
JUVENTUS:
Buffon, De Sciglio, Benatia, Chiellini, Alex Sandro, Khedira, Pjanic, Bentancur, Douglas Costa, Mandzukic e Higuaín

TOTTENHAM: Lloris, Trippier, Sánchez, Vertonghen, Son, Dembélé, Dier, Davies, Eriksen, Dele Alli e Harry Kane

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here