Artigo alerta para prejuízos irrecuperáveis na praia de Cabo Branco supostamente devido à obra da PMJP

Danos ambientais, que tem resultado no aparecimento de pedras na faixa de areia, podem atingir praias mais ao norte

O artigo “Afinal, o que está acontecendo na praia do Cabo Branco”, que aborda a obra na barreira, realizada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), destaca os impactos da intervenção no local. Conforme trecho, “a capital paraibana, onde se localiza o Ponto Mais Oriental das Américas, assiste estarrecida a destruição da enseada do Cabo Branco, início e fim desse referencial geográfico de importância mundial.”

De acordo com o artigo de Francisco Jácome Sarmento, a situação está sendo causada pela gestão, sob a justificativa de estar realizando obras costeiras, mas não há Licenciamento Ambiental completo ou Estudos de Impacto Ambiental (EIA).

O texto ainda alerta que os danos ambientais, que tem resultado no aparecimento de pedras na faixa de areia, podem ser irreversíveis, além de ter a possibilidade de atingir praias mais ao norte.

“No local das obras, o ponto mais oriental da Américas, está por sua vez sendo convertido em um depósito de areia, sedimento que deveria estar mantendo o equilíbrio sedimentológico da enseada do Cabo Branco, soterrando corais e outros habitats naturais, com impactos irrecuperáveis para a fauna e a flora marinhas”, ressalta trecho.

Comente