Você viu? RC toca na ferida: “eu queria que Cássio cobrasse agilidade da ação 3404”

1

Tocando na ferida do tucano Cássio Cunha Lima (PSDB), sem cita-lo diretamente, Ricardo Coutinho (PSB) rebateu as críticas feitas pelo senador a sua gestão, lembrando que a agilidade da ação 3404, movida contra ele, pela investigação da Polícia Federal na Operação Concorde, não é cobrada com tanta efetividade como foi o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, pelo tucano.

“A política é a arte da diferença, se você reconhece a diferença você tem a capacidade maior de escolher. Alguém que por ventura tenha governado esse Estado, tenha feito menos de 200 km de adutora, em seis anos, nós fizemos 1.100. Alguém que efetivamente empunhou a bandeira da moralidade para derrubar um presidente que até hoje não tem um processo contra e hoje está calado, porque não pode falar, talvez fizesse um grande favor à política e ética se cobrasse, por exemplo, agilidade na ação 3404, que corre sobre segredo de justiça e que trata do dinheiro que foi jogado e dos depósitos ilícitos em contas, inclusive, pessoais. E tem coragem de tentar sabotar uma obra tão importante para a Paraíba, como o viaduto do Geisel?”

Com três passos, Ricardo explicou como fazer uma boa gestão, e desejou que seus adversários políticos aprendam como se governa.

“Pois eu quero que vivam bastante para ver primeiro como é que se governa, para ver ser aprende alguma coisa em relação ao desastre que fizeram. Segundo que aprendam a ter respeito com o dinheiro público, tendo respeito da pra fazer muita coisa, não só eu como muitos outros governadores já fizeram. Terceiro, busquem ética, porque tem gente que na política usa um figurino que não lhes cabe e acha que o povo é bobo. Deram um golpe neste país, conseguiram a proeza de ocupar tribunas, fazendo longos discursos de moralidade e quando foram ver, hoje estão caladinhos e escondidos, que é pior ainda porque se aparecer podem cair nas várias malhas da polícia. Calados, fugiram de Brasília”

Ricardo relembrou as obras que tiveram que ser refeita em sua gestão” por incompetência omissão e irresponsabilidade” do tucano.

“A gente fez investimentos, colocamos mais de R$ 33 milhões de dinheiro próprio, para puder refazer aquilo que eles destruíram, por incompetência omissão e irresponsabilidade. Deveriam ter pago por isso, porque morreu gente, patrimônios foram destruídos, hoje se sentem no direito de tentar plantar o terrorismo em coisas que não existem.

Eles não tem ao menos respeito e ficam perambulando, destilando ódio e desejando que as coisas deem errado.”
Sobre as criticas feitas por Cássio em relação a seca, Ricardo relatou o que fez para melhorar a situação da cidades que sofrem com a falta de água e finalizou afirmando que ninguém presta atenção no grito desesperado do tucano.

“Alguém dizer que um governo que faz 1.100 km de adutoras, fez manutenção, só este ano, em 25 barragens de pequeno e médio porte, um governo que salvou Souza e Conceição de um colapso com a nova adutora, que ontem começou a bobear água bruta para Itaporanga, um governo que colocou água em Esperança e Remigio, aí alguém, em sã consciência, vai prestar atenção em um grito desesperado e despeitado como esse e dizer que o Governo do Estado é responsável pelo colapso de água”

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here