Professora de Direito do Unipê usa blog para atacar judiciário da Paraíba; leia

Ré em vários processos por calúnia e difamação, Laura Berquó teve pedido indeferido por juíza

0

Professora de Direito do Unipê usa blog para atacar judiciário da Paraíba; leiaA professora do curso de Direito do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), Laura Berquó (foto ao lado), usou seu blog e as redes sociais para tecer críticas pesadas ao judiciário da Paraíba. A advogada, que é ré em vários processos na Justiça por calúnia e difamação, ficou incomodada após ter a sua conduta repreendida pela juíza da 2ª Vara Criminal de João Pessoa, durante audiência em um dos processos que responde.

A professora do Unipê alegou ser “mal olhada” na 2ª Vara Criminal de João Pessoa porque, segundo ela, foi repreendida pela juíza na audiência e porque um pedido de Exceção da Verdade no processo em que é acusada pelo também advogado Diego Lima de calúnia e difamação foi rejeitado pelo juiz titular da Vara, Tércio Chaves, uma vez que o magistrado observou que as imputações dela contra o querelante não foram demonstradas.

Com o indeferimento do pedido da advogada, a situação da mesma no processo fica bastante delicada, como ela mesmo relatou: “Já fui pelo entendimento de dr. Tércio praticamente condenada pelos crimes que me foram imputados”.

Vendo a posição delicada no processo, Laura despejou sua raiva contra o Judiciário da Paraíba em publicações no seu blog e nas redes sociais, caluniando magistrados e tentando jogar lama na imagem do respeitado Poder Judiciário da Paraíba. Além de questionar a condução do processo por parte dos juízes, colocando em xeque a competência dos magistrados, a professora do Unipê acusou o Tribunal de corporativismo, troca de favores do poder com outros poderes e até envolvimento com grupos criminosos. Laura fala ainda em “dossiês” que podem vir à tona contra magistrados. As informações são do blog de Marcos Wéric.

Clique aqui ou leia abaixo na íntegra a postagem da professora do Unipê no blog que mantém na internet:

Professora de Direito do Unipê usa blog para atacar judiciário da Paraíba; leia[email protected], HOJE FOI A AUDIÊNCIA DO CASO DIEGO LIMA X LAURA EM QUE EU SOU PROCESSADA POR TER DITO QUE DIEGO É UM DOS RESPONSÁVEIS PELA CARTA ASSINADA POR DONA MARIANA. HOJE ENTENDI PORQUE SEMPRE SOU OLHADA MEIO TORTO NO CARTÓRIO DA 2ª VARA CRIMINAL. A MAGISTRADA QUE HOJE PRESIDIU A AUDIÊNCIA DISSE QUE EU ASSIM COMO A OUTRA PARTE NOS COMPORTAMOS DE FORMA DESELEGANTE. DEVE TER SIDO PORQUE FUI AMEAÇADA POR PESSOAS DA COMITIVA DO QUERELANTE E DENUNCIEI ISSO NA HORA QUANDO EU DEVERIA TER ME CALADO COMO BOA MOÇA EDUCADA. O MAIS INTERESSANTE É QUE A EXCEÇÃO DA VERDADE CONTRA DIEGO LIMA NÃO FOI ACEITA EM QUE PESE EU TER JUNTADO VÁRIOS DOCUMENTOS PORQUE JÁ FUI PELO ENTENDIMENTO DE DR. TÉRCIO PRATICAMENTE CONDENADA PELOS CRIMES QUE ME FORAM IMPUTADOS. MAS O QUE ME DEIXA MAIS DECEPCIONADA COM ESSE JUDICIÁRIO QUE REPROVA PESSOAS COMO EU QUE DENUNCIO, NOS TAXANDO DE DESELEGANTES É QUE AS COISAS NEM SEMPRE SÃO CONDUZIDAS DA MELHOR FORMA E NÃO PODEMOS RECLAMAR SOB PENA DE DESACATO. A TESTEMUNHA DE DEFESA PÂMELA BÓRIO FOI QUESTIONADA PELO ADVOGADO (IARLEY MAIA) SE CONHECIA A CARTA DE DONA MARIANA QUE FOI O VERDADEIRO MOTIVO DA QUEDA DE DOM ALDO. ELA DISSE QUE NÃO. ENTÃO O ADVOGADO DA SUPOSTA VÍTIMA QUE POR SINAL ERA VISTO TAMBÉM NA GRANJA FALANDO MAL DA HONRA DE DOM ALDO E DE OUTROS PADRES (CONFORME DEPOIMENTO DE PÂMELA, DOM ALDO E OUTRAS PESSOAS ERAM CHAMADOS POR DIEGO LIMA E O GRUPO FORMANDO TAMBÉM PELOS ADVOGADOS IARLEY E YURI (DA PBPREV DE VIADÃO, GAYZÃO E ETC) COMEÇOU A FOLHEAR OS AUTOS ATRÁS DA TAL CARTA QUE EU INSISTO EM DIZER QUE FOI FORJADA. NESSE MOMENTO A MAGISTRADA INFORMOU AO ADVOGADO QUE DESLIGARIA A CÂMARA QUE FAZIA A GRAVAÇÃO. POIS FOI NESSE PERÍODO QUE A TESTEMUNHA PÂMELA RECONHECEU QUE AS EXPRESSÕES ATRIBUÍDAS CONTRA DOM ALDO NA CARTA COMO “DOM TREPA” DENTRE OUTRAS ERA FALADA PELO CÍRCULO QUE EU APONTO COMO VERDADEIROS AUTORES DA TAL CARTA, ISSO BEM ANTES DA DIVULGAÇÃO DA TAL CARTA. PÂMELA TERIA OUVIDO ESSAS EXPRESSÕES ANTES DA ARMAÇÃO DA CARTA. EU DIGO E REPITO QUE A QUEDA DE DOM ALDO E A CARTA ASSINADA POR DONA MARIANA FORAM ARMADAS POR DIEGO LIMA, IARLEY MAIA, PADRE LUIZ ANTÔNIO. TANTO DIEGO COMO IARLEY NA CONDIÇÃO DE AMIGO DESTE FREQUENTAM A GRANJA, ONDE SEGUNDO A TESTEMUNHA PÂMELA OUTRAS PESSOAS GRANDONAS DO ESTADO NA FRENTE DE DOM ALDO ERAM UMA COISA E POR TRÁS QUERIAM LASCÁ-LO. EU NÃO SOU DESELEGANTE. O PROBLEMA É QUE A VERDADE NÃO É BONITA E COMENTANDO COM O PROMOTOR A RESPEITO DO FATO DE TER LEVADO A ARMAÇÃO DO PROCEDIMENTO DO MPT AO CONHECIMENTO DO MPF, O MESMO ME PERGUNTOU O PORQUÊ E EU RESPONDI QUE FOI PORQUE QUEM ALIMENTAVA A TAL INVESTIGAÇÃO ERA DIEGO LIMA AUTOR DA CARTA JUNTAMENTE COM IARLEY MAIA QUE SEGUNDO PESSOAS ME CONFIRMARAM TEVE UM RELACIONAMENTO AFETIVO COM O PROCURADOR DO TRABALHO. AÍ A MAGISTRADA ME CORTOU DIZENDO QUE EU ERA DESELEGANTE PORQUE FALEI A VERDADE. QUE FALASSE EM OUTROS TERMOS. MAS COMO FALAR EM OUTROS TERMOS QUE ALGUÉM NAMORA COM OUTRA PESSOA? EU QUERO SABER SE NO MEU INTERROGATÓRIO VOU PODER DIZER TUDO QUE SEI OU SE SEREI CERCEADA NO MEU DIREITO AO CONTRADITÓRIO E AMPLA DEFESA PORQUE ESTOU “SENDO DESELEGANTE”. OUTRA COISA, VOU RECORRER DO INDEFERIMENTO DA EXCEÇÃO DA VERDADE. HÁ MUITO NÃO CONFIO NO JUDICIÁRIO PARAIBANO MAS HÁ COISAS QUE SÃO GRITANTES E VOU ATÉ O FIM. SOBRE O QUE PÂMELA AFIRMOU, APESAR DA GRAVIDADE NEM O MEMBRO DO PARQUET SE INTERESSOU EM PERGUNTAR SOBRE AS EXPRESSÕES E A LIGAÇÃO COM A PESSOA DO QUERELANTE E DE SEU ADVOGADO NEM A JUÍZA PERGUNTOU E QUANDO CHAMEI A ATENÇÃO PRA ESSE FATO IMPORTANTE JÁ QUE ESTAVA DESLIGADA A CÂMARA NA HORA EM QUE ELA IDENTIFICOU TAIS EXPRESSÕES, SIMPLESMENTE DISSE QUE NÃO SERIA MAIS POSSÍVEL. CLARO JÁ HAVIA PASSADO A MINHA VEZ DE PERGUNTAR E QUEM TEVE A FELICIDADE DE MOSTRAR A CARTA PARA A TESTEMUNHA FOI O ADVOGADO DE DIEGO E TAMBÉM PARTÍCIPE DESSE PLANO SÓRDIDO, QUE LOGO DEU UM JEITO DE MUDAR DE ASSUNTO PORQUE VIU QUE SERIA UM TIRO NO PÉ. O QUE PERCEBO É QUE OS TENTÁCULOS DO GOVERNO E DE SEUS AGREGADOS DOMINAM O JUDICIÁRIO. OUTRA COISA GRAVÍSSIMA. O SR. JAILTON PAIVA QUE ARRUMOU A MUNIÇÃO QUE MATOU BRUNO ERNESTO FOI AO FÓRUM CRIMINAL SER TESTEMUNHA EM PROCESSO E APROVEITOU E ESTAVA FILMANDO A MIM, DONA MARIA EDILENE E PÂMELA BÓRIO. PARA QUE ELE QUER AS IMAGENS EU NÃO SEI. HOJE PELA PRIMEIRA VEZ VI AO MESMO TEMPO A PESSOA QUE CONTACTOU O PISTOLEIRO QUE TIROU A VIDA DE BRUNO ERNESTO E A PESSOA QUE ARRUMOU A MUNIÇÃO. O MEU INTERROGATÓRIO SERÁ DIA 08.08.2017 E ESPERO NÃO SER TOLHIDA EM NOME DA ELEGÂNCIA, MAS CONSIDERANDO O PRINCÍPIO DO CONTRADITÓRIO E DA AMPLA DEFESA.

LAURA

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here