“Bajuladores inventam história”, diz subprocurador sobre polêmica do Almeidão

0

Após intensa polêmica, o 2º subprocurador-geral do Ministério Público da Paraíba, Valberto Lira, contestou a versão de que ele teria provocado a decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que havia proibido a entrada de torcedores nos jogos da Copa do Nordeste realizados no Estádio Almeidão.

“Quando a mentira insiste em se repetir, algumas vezes ela quer até tornar-se verdade. Eu não sei se são os bajuladores de plantão na frente dos palácios e das prefeituras que inventam história que não existe e levam uma meia verdade – e uma meia verdade é uma mentira. O Ministério Público não interditou o estádio Almeidão. O que existe é que por um pedido da PM da Paraíba, um coronel manifestou preocupação porque nós já tínhamos um histórico”, explicou Valberto.

O procurador lembrou dos episódios de violência entre torcidas ocorridos no Almeidão. “Em 19 de janeiro 2014, a torcida do Sport aqui veio e não enfrentou só a torcida do Botafogo, mas a própria Polícia Militar. Naquele momento, numa decisão da Comissão (de Inspeção de Estádios, da CBF), não foi do MP, ficou decidido que nós teríamos o jogo só com a presença da torcida do time mandante, no caso, O Botafogo Futebol Clube”, relatou.

Ele justificou que apenas fez com as que as entidades competentes tomassem conhecimento desse histórico e da situação do estádio.“Eu soube, posteriormente, que lá o Botafogo teria feito junções e sobretudo muita pressão para que o jogo fosse liberado para as duas torcidas. A recomendação é de que, como é uma partida de uma disputa organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), fiz com que essa decisão chegasse à Federação Pernambucana de Futebol, fiz com que chegasse à Federação Paraibana de Futebol, fiz chegar ao Botafogo Futebol Clube”.

Valberto reiterou que não teve responsabilidade na decisão da CBF. “Fui surpreendido com a notícia de que a CBF teria tomado a decisão de que os jogos no Almeidão se dariam com os portões fechados. Aí, é uma decisão da CBF, que não tem nada a ver com Comissão Estadual. A CBF é quem organiza a Copa do Nordeste é uma decisão dela”, ressaltou o procurador.

A decisão da CBF foi tomada com base na nos documento enviados pelo procurador à entidade, qua acabou por decidir pelos jogos com os portões fechados no Almeidão. No entanto, Valberto refuta a informação de que ele teria feito essa recomendação.

“A recomendação foi de que o jogo acontecesse com a presença da torcida do time mandante, que no caso era o Botafogo”, esclareceu ele.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here