O prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PSD) participou, na manhã desta terça-feira (1), da abertura dos trabalhos na Câmara de João Pessoa (CMJP). No ensejo, ele anunciou que, finalmente, sua gestão na Prefeitura de João Pessoa (PMJP) vai sair das 33 ruas pavimentadas em quase cinco anos.

“Quero anunciar aqui, em primeira mão, que vamos investir mais de R$ 12 milhões na manhã viária da nossa cidade. Então, tão logo passem as chuvas, nós vamos iniciar um amplo programa de pavimentação de ruas na nossa Capital”, declarou.

O que Cartaxo esqueceu de dizer durante o anúncio é que além dos anseios da população por dignificar o pagamento do IPTU e ter ruas calçadas, a Promotoria de Justiça do Patrimônio Social do Ministério Público da Paraíba (MPPB), que tem como titular o promotor João Geraldo Carneiro Barbosa, há tempos que cobra ação neste sentido em João Pessoa.

É ele o autor de várias ações civis públicas que cobram, por exemplo, a pavimentação de 15 ruas em Paratibe, reivindicação do Orçamento Demmocrático desde a gestão de Agra e que não foi feita a ação. Ou, a ação que pede que a PMJP conclua o calçamento de 15 metros de rua no bairro Castelo Branco.

Ou até mesmo a ação conjunta que houve na semana passada, entre o juiz da 4ª Vara da Receita e o MPPB cobrando o calçamento de ruas no Conjunto Padre Juarez Benício Xavier, que são objeto de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público contra o Município de João Pessoa para que sejam executadas as obras e serviços de calçamento, meio-fio, linha d’água, drenagem pluvial e esgotamento sanitário dessas ruas.

Comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here