Polícias desarticulam grupo suspeito de praticar homicídios em Cabedelo

    0

    As polícias Civil e Militar, com apoio do Ministério Público em Cabedelo, conseguiram desarticular, nessa quarta-feira (28), um grupo suspeito de praticar homicídios município, principalmente por causa do tráfico de drogas. A ação aconteceu a partir da prisão, na terça-feira (27), de Paulo Sergio Farias de Azevedo, 22 anos, acusado de articular a morte da mulher que teve os cabelos cortados por outras duas mulheres e que foi vítima de espancamento em via pública, na cidade.

    Além de Paulo Sérgio, mais três pessoas serão indiciadas por organização criminosa, todas integrantes do grupo investigado por tráfico de drogas e homicídios em Cabedelo. “Serão indiciados Paulo Sérgio, Neidelane Virgulino de Freitas, Cleide Morena e Wellington Ferreira da Silva”, disse o delegado Ademir Fernandes, da 7ª Delegacia Distrital.

    Segundo o major Pablo, o fato aconteceu no último dia 6 de janeiro na comunidade conhecida por “Gameleira”, em Camboinha III, sendo registrado em vídeo e amplamente divulgado nas redes sociais. “O fato da divulgação das imagens ter chegado às redes sociais e à imprensa provocou ainda mais a ira dos articuladores da tortura, que passaram a pedir a morte da vítima. Após um amplo trabalho de investigação, as polícias civil e militar conseguiram descobrir o plano dos criminosos e evitar que a vítima fosse assassinada”, destacou.

    Ainda segundo a investigação, o plano para matar a vítima foi articulado por presidiários. Uma das acusadas de espancar a vítima é namorada de um apenado e quis se vingar porque a mulher teria procurado o preso para dizer que ele estaria sendo traído. “A partir daí, ela recebeu autorização para contratar Paulo Sérgio Farias de Azevedo para matar a vítima, no entanto, ficou decidido depois que a mulher deveria ser espancada em praça pública, fato que culminou com o corte do cabelo e o espancamento que originou o vídeo divulgado nas redes sociais”, concluiu o delegado Ademir Fernandes.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here