OSJPB realiza concerto no Espaço Cultural com repertório do Século XX

    0

    Com repertório eclético, composto por músicas do século XX, a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba apresenta nesta quinta-feira (16) o 5º concerto oficial da temporada 2014. O programa inclui um poema sinfônico genuinamente paraibano, concerto para trompete inspirado na música da Armênia e trilha sonora de teatro em forma de suíte, tocada pela primeira vez em solo paraibano. O solista convidado é Zácaro Feitosa e a regência é do maestro titular, Luiz Carlos Durier. A apresentação gratuita começa às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural.

    O concerto será aberto com o poema sinfônico “A Primavera”, do compositor paraibano e maestro João Eduardo. É um conjunto de três valsas que intercala a primeira entre as demais com recapitulação ao final. O autor busca na forma de estrofe e estribilho a intenção de memorizarmos esta melodia inspirada na estação das flores. A obra teve sua estreia nos primeiros anos da Orquestra Sinfônica da Paraíba, na década de 50, sob a batuta do compositor. Agora a Orquestra Jovem retoma a peça prestando homenagem ao autor, valorizando a memória musical e cultural da Paraíba.

    Em seguida, será executada a peça “Concerto para Trompete em Lá Bemol Maior”, obra mais famosa de Alexander Arutiunian. A música tem uma forte influência rítmica e melódica da cultura da Armênia, terra natal do compositor, que exprime a sua nacionalidade, incorporando o sabor de ashughner (folk menestrel), com improvisações de grandes dificuldades técnicas para o solista. A obra foi escrita em 1950 para o famoso trompetista soviético Timofei Dokschitzer. As cinco seções estão interligados em uma fantasia. As melodias soam por vezes vigorosa, romântica e alegre. O ritmo é a marca desta obra prima celebrada no mundo inteiro por todos os trompetistas e amantes da música.

    Rauph Vaugham Williams entra no repertório do concerto da Jovem com “As Vespas”, que escreveu como música incidental em 1909, para a versão da peça de teatro satírica do grego Aristófanes (atribuído 446 a.C. a 386 a.C.) e depois rearranjou em forma de suíte. O compositor estudou orquestração com Ravel na época desta encomenda, mas a música tem a caligrafia marcante do autor. A obra resulta leve e por vezes engraçada, caracterizada pelo lado humorístico. A Abertura se tornou muito conhecida, principalmente como peça de concerto.

    “Esta noite se torna especial pela valorização da memória musical da Paraíba e pela tradição da Jovem em apresentar sempre um repertório inédito. Temos uma orquestra de jovens que deve ser motivo de orgulho para todos nós da sociedade paraibana. Com prazer, convidamos a todos para uma noite de emoção e apreciação musical. A diversão é gratuita e de excelente qualidade”, diz o maestro Luiz Carlos Durier.

    Serviço

    Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (5º Concerto Oficial)

    Regência: Luiz Carlos Durier

    Solista: Zácaro Feitosa (trompete)

    Data: 16 de outubro (quinta-feira)

    Hora: 20h30

    Local: Sala de Concerto Maestro José Siqueira

     

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]