Maestro Spok é homenageado no encontro de bonecos gigantes de Olinda

    0

    Mesmo sob um forte calor, a diversão não para em Olinda. Nesta terça-feira (17) de carnaval, tem o encontro de bonecos gigantes de Olinda. Esta é a 28ª edição do encontro que reúne mais de 100 dessas alegorias representativas do carnaval pernambucano e que simbolizam personagens da cultura brasileira e mundial.

    Desta vez, o encontro resolveu homenagear o maestro Spok, um dos mais novos expoentes do frevo, que ganhou boneco gigante vestido de terno preto e saxofone na mão, confeccionado pelo artista plástico Silvio Botelho.

    “É uma homenagem a um jovem e talentoso maestro que está inovando na maneira de reger a orquestra e isso se deve levar em consideração, pois ele tem apenas 45 cinco anos e merece de nossa parte essa homenagem,” disse Botelho, pai dos bonecos gigantes.

    O encontro também homenageou o grupo de mascarados Palhaços de Olinda, brincadeira que completa 35 anos de tradição. “É muito bom ter esse reconhecimento para essa brincadeira que desde 1980 que está abrilhantando essas ruas de Olinda”, disse Renato José de Lima Filho, o Reizinho dos Palhaços, idealizador da brincadeira.

    Antes do desfile, o maestro Spok se apresentou ao lado da sua caricatura de 3,5 metros, com sua orquestra. Comandando o cortejo ao lado de seu boneco, Spok, que também é um dos homenageados do carnaval do Recife, saiu pelas ruas de Olinda tocando o seu saxofone. O grande homenageado do carnaval pernambucano este ano disse que o momento é inesquecível.

    “É um ano incrível, imagine ser homenageado pelo carnaval do Recife, ter o galo gigante com um saxofone, o filme Sete corações [que retrata a paixão pelo frevo dos compositores Clóvis Pereira, Duda, Guedes Peixoto, Ademir Araújo, Zé Menezes, Edson Rodrigues e Nunes] dos mestres sendo lançado e, para juntar tudo, ainda tem a homenagem dos bonecos gigantes de Olinda que eu nasci perto vendo, um ano que eu acredito que não se repetirá na minha vida”, disse emocionado o maestro.

    Quem também ganhou uma versão de mais de 2 metros de altura foi Carlos Nascimento, torcedor do clube de futebol Sport conhecido como ‘Cabuloso’. O boneco foi feito há quatro anos. “A torcida do Sport fica satisfeita, eu sou um símbolo da torcida e isso para mim é muito gratificante”, confidenciou.

    A emoção também é compartilhada por quem carrega os bonecos pelas ladeiras de Olinda, os chamados miolos. Para Vinicius Manoel Gomes Silva, miolo de boneco há 13 anos e que, pela primeira vez, sai embaixo do boneco chamado Manicure, disse se sentir recompensado com o calor da multidão. “É inexplicável a sensação, só sabe quem carrega [os bonecos] mesmo”, contou.

    Durante mais de quatro horas, os foliões seguiram o percurso de 2 quilômetros que sai do largo de Guadalupe, no centro histórico. Ao longo do percurso, varandas e muros das casas foram ocupadas por olindenses e turistas, todos ansiosos para ver os ilustres bonecos. “Venho há nove anos no carnaval de Olinda. É a primeira vez que eu acompanho o desfile, é maravilhoso. Eu já tinha visto os bonecos, mas não de pertinho. É muito lindo”, revelou a turista de Fortaleza, Shirley Aquino.

    Além do encontro de bonecos gigantes, cerca de 30 blocos desfilam hoje pelas ruas do sítio histórico da cidade, entre eles os tradicionais Eu acho é pouco, o Ceroula de Olinda Pitombeira Quatro Cantos e o Afoxé Oxum Pandá.

    Comente

    Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
    Facebook, Twitter e Youtube.

    Interaja com o Paraíba Já:
    WhatsApp: (83) 99373-4023
    E-mail: [email protected]

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here