Janot denuncia ‘grupo criminoso’ e cita Manoel Jr., vice-prefeito de JP

0

O atual procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, comentou sobre um perigoso “grupo criminoso” que atua dentro da Câmara dos Deputados. O procurador se refere ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). O que fez Janot caracterizar o grupo como criminoso foi a denúncia apresentada pela procuradoria contra o presidente da República, Michel Temer. Entre os participantes do grupo citado por Janot está o vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Junior.

Segundo Janot, o PMDB montou um esquema ilícito, tendo como base o partido a fim de proporcionar enriquecimento para grupos empresariais e políticos, desviando dinheiro público e buscando formas para financiar campanhas eleitorais. O grupo seria muito organizado e articulado pelos próprios parlamentares na Câmara.

Na denúncia apresentada contra Temer, o procurador foi enfático e explicou exatamente como é atuação desse grupo criminoso. Conforme as investigações da Operação Lava Jato avançam, mais políticos e partidos se mostram “encrencados” com a Justiça.

Políticos ‘enrolados’

Na denúncia de Janot, quinze políticos, em sua maioria deputados federais, estão arrolados em denúncias. Além do PMDB, partidos como o PSC, PTB e PTC também aparecem na lista.

Esses deputados federais atuavam de forma a indicar pessoas para cargos importantes dentro da Petrobras e da Caixa Econômica Federal. Eles também faziam de tudo para beneficiar banqueiros e empreiteiras. Há deputados que também estão sendo investigados, mas não no inquérito 4327 aberto por Janot, em outros inquéritos que já foram colocados em ação.

Os processos na Justiça acabam se “unindo”, de certa forma, já que os esquemas ilícitos estão relacionados.

Veja a seguir a lista de alguns políticos citados na denúncia:

André Moura, do PSC-SE
Anível Gomes, do PMDB-CE
Altineu Cortês, do PMDB-RJ
Manoel Júnior, do PMDB-PB, vice-prefeito da Capital
Arnaldo Faria de Sá, do PTB-SP
Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara e atualmente preso, do PMDB-RJ
Alexandre Santos, PMDB-RJ
Henrique Eduardo Alves, PMDB-RN
Carlos Willian, do PTC-MG
João Magalhães, do PMDB-MG
Nelson Borniel, do PMDB-RJ
Solange Almeira, PMDB-RJ

Além de políticos, há doleiros e banqueiros que estão sendo investigados por fazer parte da “quadrilha” que se firmou na Câmara. André Esteves, Lúcio Funaro e Fernando Soares, também são alvo dos investigadores.

Michel Temer é acusado de corrupção passiva, juntamente com seu ex-assessor especial, Rodrigo Rocha Loures, que foi encontrado pela #Polícia Federal carregando uma mala com R$ 500 mil em propina. As informações são do blog de Fernando Caldeira.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here