“Ficar se oferecendo para o PMDB não é a melhor estratégia para o PSB”, diz Efraim

0

Falta de diálogo. Essa é a opinião do deputado federal Efraim Filho (DEM), acerca das discussões ao cargo de vice-prefeito de João Pessoa pela chapa do PSB para as eleições deste ano. Em entrevista ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, na tarde desta segunda-feira (22), ainda comentou a possibilidade de candidatura própria do Democratas na Capital.

Efraim Filho demonstrou certa insatisfação com os caminhos que estão sendo tomados pelo PSB para as eleições de 2016.

“Nós temos uma parceria que vem das eleições estaduais de 2010 e 2014 e do ponto de vista municipal a mais significativa em 2012, quando o PSB apresentou a candidata à prefeita Estela, e o Democratas indicou o candidato à vice Efraim Filho. A nossa expectativa é que essa chapa possa se repetir agora em 2016, e o Democratas tem como o principal trunfo o seu histórico de coerência e lealdade”, declarou.

Efraim ainda apontou a participação de outras legendas nos projetos do PSB. “O PMDB é muito bem vindo para discutir aliança, mas eles só vieram se juntar com a gente no segundo turno de 2014 e agora tá batendo com a porta na cara aos convites que o presidente Edvaldo Rosas faz ao partido. E me parece que ficar se oferendo ao PMDB não é a melhor das estratégias para o candidato João Azevedo. Eu acredito que com isso, os aliados ficam em segundo plano. O ideal é que se chamem todos os partidos para conversar, e que a questão do vice seja decidido na reta final. Acho que na condução desse processo tá faltando esse diálogo”, afirmou.

E continuou. “Todo mundo lembra do exemplo de Ricardo Coutinho que chegou na convenção para decidir o vice ainda, o que fez com que vários partidos permanecessem aliados. Na política é mais do que legítima a disputa por espaço, agora anunciar o vice a essa altura do campeonato, de um partido que já disse que não quer, feito da forma como foi feita, me parece que não é a melhor das estratégias. Mas isso é assunto interno do PSB, o presidente Edvaldo Rosas, tem liberdade para conduzir. Agora, no momento em que começa a parecer que isso é questão fechada, começa a ficar ruim para os Democratas, para o PDT, para os demais partidos aliados que tem nomes que podem fazer essa composição.”, disse.

O deputado ainda sugeriu um nome do DEM para ser o vice de Azevedo. “O DEM tem, por exemplo, o vereador Lucas de Brito, que é extremamente qualificado e pode ser também uma grande opção para compor a chapa com João Azevedo. Acho que como o comentário foi feito de forma pública, acho que cabe a mim fazer também a minha percepção de forma pública com muito respeito a decisão que for colocada”, disse.

Questionado sobre a possibilidade do vereador Lucas de Brito (DEM), aceitar o desafio de assumir a vice-prefeitura nas próximas eleições, o deputado revela. “Eu acho que a pergunta é em dois tempos. Já conversei com Lucas, além de aliado, ele é meu amigo. Ele aceitaria? A pergunta nunca foi feita. Na política, acho que tem diálogos que tem que ser de forma aberta, outros tem que ser feito em bastidores”, confessou.

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here