“Dom Sertão, Dona Seca”, livro de Sitônio Pinto, é destaque do Sol das Letras

0

O debate sobre o premiado livro intitulado Dom Sertão, Dona Seca, do jornalista e escritor Otávio Sitônio Pinto – cuja 2ª edição foi lançada no último mês de maio, pela Patmos Editora – é um dos destaques da programação do XXX Pôr do Sol Literário, promovido pela Confraria Sol das Letras e que acontece hoje, a partir das 17h30, no Pátio Academos, instalado na sede da Academia Paraibana de Letras (APL), em João Pessoa. O evento será aberto com homenagem, por Clemilde Torres Pereira, ao professor Afonso Pereira, com a entrega do troféu “Solito” aos familiares.

“É importante e interessante um evento como este, porque antes não se fazia nada. A ideia é boa, pois divulga os autores paraibanos”, observou o jornalista e escritor Otávio Sitônio Pinto, referindo-se ao Pôr do Sol Literário, do qual participará pela primeira vez. Ele elogiou o trabalho – que considera ser “uma contribuição muito grande à divulgação da cultura da Paraíba” – que a Energisa tem desenvolvido, instituição onde lançou, no último mês de maio, a 2ª edição do seu livro, acrescentando que o Pôr do Sol Literário, agora, também dá sua parcela nessa mesma área, por meio da Confraria Sol das Letras. Na oportunidade, Dom Sertão, Dona Seca – cuja 1ª edição foi lançada há 15 anos por A União Editora e recebeu os prêmios de melhor livro sobre a seca, melhor ensaio e, ainda, o de melhor obra de economia em concurso literário promovido pela Academia Paraibana de Letras no ano 2000 – será apresentado pelo acadêmico Guilherme Gomes da Silveira d’Avila Lins. A propósito, o livro, no gênero geopolítica, é um estudo da região do Semiárido do Brasil em várias disciplinas, a exemplo de Economia, História, Geografia, Sociologia, Agronomia e Botânica.

Depois, a programação vai prosseguir com os lançamentos de dois livros. O primeiro, intitulado Sentimento e tanto, da escritora Carolina Lins, será apresentado por Dayanna Correia Lins Tavares; o outro, denominado Natureza de excelência da liberdade e da democracia, de Iremar Bronzeado, Washington Rocha, Catarina Rochamonte e Manuel Alves da Rocha, terá apresentação do jornalista e escritor Washington Rocha.

Na sequência, haverá mostra reunindo obras da artista plástica paraibana Socorro Lucena, natural da cidade de Itabaiana. E, encerrando a programação do evento, o instrumentista Rodrigo Kesselring tocará peças do bandoneonista e compositor argentino Astor Piazzolla (1921 – 1992) e do maestro e compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959), dentro da sessão lítero-musical do Pôr do Sol Literário.

“O livro de Sitônio Pinto é uma obra importante e o debate ocorre num momento significativo, pois o problema da seca é sempre um assunto atual”, ressaltou para o jornal A União o editor e poeta Juca Pontes, um dos fundadores da Confraria Sol das Letras, que criou o Pôr do Sol Literário. “A ideia do evento, que iniciou com a proposta do jornalista e escritor Helder Moura, de reunir escritores paraibanos para discutir a literatura na Paraíba e no Nordeste mostra, agora com a trigésima edição, que já está consolidado”, disse ele.

O Pôr do Sol Literário foi criado pela Confraria Sol das Letras com o objetivo de estimular a produção, criação, divulgação e debate sobre a literatura paraibana em âmbitos regional e nacional. Além de Juca Pontes e Helder Moura, também integram o grupo Gilvan Freire, Ana Paula Cavalcanti, Chico Pereira, Marcus Alves, Mayara Almeida, Políbio Alves, Gustavo Guimarães Lima, Solange Gualberto e, ainda, representando Campina Grande, Bruno Gaudêncio e Fidélia Cassandra e, de São Paulo, Sally e Antonio Fonseca. As informações são do jornal A União.

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
WhatsApp: (83) 99373-4023
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here