Publicidade

População de Bayeux denuncia irregularidades no transporte público

Quem utiliza os  transportes públicos em Bayeux reclama e sente a precaridade do mau serviço oferecido pelas empresas e as dificuldades diárias para se deslocar pela cidade.

- Continua depois da publicidade -

O Paraíba Já foi aos pontos de ônibus em que a população de Bayeux esperam condução, para saber como  é o cotidiano de quem paga a tarifa de R$ 2,15 e subentende que deveria usufruir de um transporte de qualidade e seguro.

Mas a realidade encontrada foi outra. As  reclamações de veículos mal conservados, motoristas mal treinados, regiões mal servidas, recorrentes esperas que chegam a horas, foram as principais queixas. Outro grande problema, relatado por um usuário que veio até a nossa equipe, conduzindo sua desgastada cadeira de rodas, por uma calçada com buracos na Av. General Osório, em João Pessoa, ponto final das linhas de Bayeux, é a falta de respeito e de estrutura nos coletivos para os portadores de deficientes físicos, desrespeitando a Lei nº 10.048/2000 em seu artigo quinto, que diz que “os veículos de transporte coletivo a serem produzidos após doze meses da publicação desta Lei serão planejados de forma a facilitar o acesso a seu interior das pessoas portadoras de deficiência”.

 

A saída encontrada para muitos é utilizar os transportes alternativos, que apesar de uma solução para os atrasos, não oferece segurança aos passageiros e nem o conforto necessário. Como nos ônibus, os alternativos também não tem estrutura para atender os deficientes físicos e não aceitam a gratuidade dos idosos, que são os que mais sofrem com o transporte público.

A reportagem tentou entrar em contato com a empresa de ônibus Metro, que atende a população de Bayeux, mas até o fechamento da matéria não obteve êxito.

 

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar