Vice da FPF, Nosman Barreiro crê que deve assumir após intervenção da CBF

0

“Será o natural”. Foi o que respondeu o vice-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro, quando perguntado se acreditava que ia assumir a presidência da entidade após a intervenção da CBF. O atual presidente, Amadeu Rodrigues, está na mira na Operação Cartola, que investiga um esquema de compra de árbitros no Campeonato Paraibano. Por conta disso, a Confederação nacional decidiu afastá-lo do cargo e indicou o auditor Flávio Boson Gambogi, do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), para assumir a FPF temporariamente.

De acordo com Nosman Barreiro, o que deve acontecer depois dessa intervenção da CBF é que ele assuma a presidência. O vice-presidente afirmou que não está envolvido em nenhum esquema e, por isso, é a opção mais viável para assumir o lugar deixado temporariamente por Amadeu Rodrigues.

“Será o natural. Não se tem que cumprir o estatuto? Não se tem que cumprir a legislação? Eu não participei de nada. Pelo contrário, eu estou dando minha maior contribuição e quero poder passar a limpo tudo isso”, afirmou Nosman Barreiro, que também está entre os investigados pela Polícia, mas contra o qual não há nenhuma evidência.

Esta não é a primeira vez que o vice-presidente acredita que vai assumir a cadeira de presidente da FPF. A relação entre Amadeu Rodrigues e Nosman Barreiro é complicada, e os dois são rompidos. Eles foram eleitos em 2014 – na primeira eleição após 25 anos de gestão de Rosilene Gomes – e assumiram a Federação Paraibana no início de 2015.

Em junho do ano passado, Nosman Barreiro aproveitou uma viagem de Amadeu Rodrigues para a França para acompanhar a Seleção Brasileira Sub-20 e tentou assumir a FPF. Antes disso, em maio, o vice já tinha entrado com uma ação na Justiça denunciando, segundo ele, a falta de transparência do atual presidente.

Além disso, também no ano passado, mas em novembro, veio a público um vídeo em que Nosman Barreiro articula protestos contra Amadeu Rodrigues. Logo após a divulgação da Operação Cartola, o vice-presidente assumiu que foi um dos autores da denúncia que deu início à investigação.

“Eu vejo essa intervenção com bons olhos. E ela está existindo em cima das nossas denúncias, que nós fizemos tanto no Conselho de Ética, como no STJD. Nós também protocolamos várias ações cíveis e criminais na Justiça da Paraíba. Tanto que essa investigação, que está dando esse rebu todinho aí, foi protocolada por mim”, finalizou Nosman.

O interventor da FPF – o mineiro Flávio Boson Gambogi – deve assumir a entidade ainda nesta segunda-feira. E, também nesta segunda-feira, o presidente afastado, Amadeu Rodrigues, vai conceder entrevista coletiva ao lado da sua assessoria jurídica. Com GE/PB.

Leia a nota na íntegra:

NOTA
Eu, Nosman Barreiro, vice presidente da FPF no exercício das minhas funções estatutariamente assumidas informo que protocolei notícia de infração ética requerendo a suspensão preventiva do presidente da FPF , o Sr Amadeu Rodrigues, no momento em que foi deflagrada a operação cartola.

Ao Referido requerimento fora anexado inúmeras outras denúncias de irregularidades encaminhadas por esse vice presidente no decorrer do último ano.

Dessa notícia de infração ética, que resultou no afastamento do Sr Amadeu, fora determinado pela comissão de ética da CBF, na data de hoje, a suspensão preventiva de suas funções, Restando claro toda o apoio fornecido pelo subscrevente da presente para o reestabelecimento da verdade , em respeito a gloriosa FPF, mas principalmente ao torcedor paraibano, maior vítima de todo esse lamentável episódio

Ao determinar a suspensão preventiva por 30 dias do Sr Amadeu a comissao de ética entendeu por bem incumbir a diretoria da CBF para realizar a intervenção na entidade, por meio de decreto da entidade máxima do futebol brasileiro.

Com surpresa, recebi a notícia que o presidente suspenso da entidade, descumprindo decisão administrativa da CBF, declara que continua mantida a coletiva de imprensa dentro da sede da entidade. Demonstrando mais uma vez todo descaso que possui com as normas éticas entabuladas.

Declaro ainda que estou perfeitamente a disposição para auxiliar no que for necessário ao interventor da entidade, bem como continuo a disposição das autoridades policiais para a continuidade na apuração dos fatos.
Nosman Barreiro
Vice Presidente da Federação Paraibana de Futebol.

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here