Vereadores de JP retomam sessões de forma híbrida na próxima terça-feira

Sessões presenciais voltam após três semanas de agendas externas, protagonizadas pelos parlamentares com o projeto Câmara Itinerante

Em nota, entidades saem em defesa da CMJP por reajuste de subsídios
Fachada da sede da CMJP - Foto: Ilustração

Os trabalhos na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) serão retomados presencialmente na próxima terça-feira (23), a partir das 9h30. O calendário foi definido durante reunião da Mesa Diretora da Casa, ocorrida nesta quinta-feira (18). A sessão inaugural terá a presença do prefeito Cícero Lucena (Progressistas). A reunião será feita de forma híbrida, com parte dos parlamentares participando de forma presencial e parte de forma remota.

Os vereadores decidiram que as sessões deliberativas vão acontecer sempre às terças e quintas-feiras. Nas segundas e quartas-feiras vão ocorrer reuniões das comissões. Todas elas se darão de forma híbrida, por causa do agravamento da pandemia do novo Coronavírus. Haverá restrições, também, à participação de público. De acordo com o presidente da Câmara, Dinho Dowsley (Avante), o quadro será reavaliado a cada 15 dias.

“Os trabalhos no plenário vão ser retomados na próxima terça-feira, com a presença apenas do prefeito, de um secretário e um assessor. Os vereadores estarão presencialmente na sessão, com espaçamento, devido à pandemia. Infelizmente, também por isso, não haverá a presença do público, mas com a presença dos secretários municipais de forma remota”, disse o presidente da Câmara.

As sessões presenciais voltam a acontecer depois de três semanas de agendas externas, protagonizadas pelos vereadores com o projeto Câmara Itinerante. Durante este período, os parlamentares discutiram mobilidade urbana, saúde, urbanismo e economia. A última agenda ocorreu nesta terça-feira (16), com uma visita dos parlamentares ao comércio do Centro de João Pessoa, para discutir a crise no setor.

Os vereadores retomam as atividades presencialmente, também, após a conclusão das melhorias na estrutura do plenário e da galeria da Casa, recomendada pela Vigilância Sanitária. Um dos problemas apontados durante inspeção foi o de que o piso de carpete representaria risco para a saúde dos parlamentares e funcionários da Câmara de João Pessoa. Isso porque o trânsito de pessoas poderia disseminar o vírus da Covid-19.

O piso foi substituído por outro, vinílico, que permite melhor higienização do espaço. Houve também a instalação de um painel moderno, que vai facilitar o trabalho legislativo.