Em entrevista ao RC Notícias, da Rádio Caturité FM, o vereador de Campina Grande, Galego do Leite(Podemos), fez duras críticas a um projeto de lei que terceiriza os serviços de tratamento da água que abastece a população da cidade. Segundo Galego, o projeto se disfarça de PPP (Parceria Público-privada), mas ele em sua essência é uma concessão.

“É um projeto que já deu entrada na casa por várias vezes”, destaca. “É a intenção de privatização de vários setores, inclusive secretarias importantes, não só a questão da captação e tratamento de água. Existem muitos pegadinhas”, acrescentou.

Segundo Galego, a bancada governista quer jogar para a oposição a culpa de parte da população achar que não se informa corretamente sobre o projeto. “De um projeto que é inconstitucional, que nós vamos debater isso juridicamente. Esse projeto tem que vir do executivo, e ser discutido com as classe”, disse Galego, frisando que o projeto tem “vício de origem”. O projeto deu entrada na Câmara nesta quarta-feira(13).

“Coloca-se na pauta, atropelando a tudo e a todos. A gente lamenta”, sublinhou galego, salientando que não houve uma discussão com as entidades de classe. O parlamentar diz que vai acionar a justiça, contra o que ele considera um “dano maléfico, causado pela bancada da maioria”.

“Eu acredito no bom senso do prefeito Romero Rodrigues, porque ele tem o poder de vetar, para que a gente possa discutir, como já fez com o projeto da gestão pactuada”, finalizou o vereador, afirmando que todos os vereadores da bancada governista foram coniventes com a aprovação do projeto.”Bancada da maioria dá um cheque em branco”, disse.

Com Se Liga PB 

Comente